DIAS DE CAOS

untitled

Novo livro de L. A. Marzulli

Final dos Tempos? Uma Visão Mundial

OBS: o texto de hoje já foi postado no blog dele em 16 de Abril de 2010! Já são mais de 5 anos e a coisa toda só tem aumentado exponencialmente. Viajando no tempo há 5 anos atrás. (Só para lembrar: E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. Mateus 24:22)

Gostaria de falar para vocês sobre minha visão do mundo. Ela é baseada nas profecias encontradas no Guia do Sobrenatural, isto é, a Bíblia. Ela também é baseada na minha experiência como novo nascido e um homem cheio do Espírito Santo por 30 anos. Estamos vivendo em tempos sem precedentes. Parece que estamos rodeados de sinais por todos os lados. O que quero dizer com isso é que nos foi dito que haveriam sinais que indicariam que estaríamos vivendo os últimos dias. Um dos mais dramáticos sinais é o retorno de Israel à sua antiga terra natal. Existem aqueles que acreditam que Israel foi obra dos Illuminatti. Discordo completamente. Um estudo cuidadoso de como Israel se tornou uma nação nega totalmente essa posição. Sem muitas delongas, aqui vão alguns fatos.

Hitler quase teve sucesso em extirpar todos os judeus do planeta. Um êxodo se seguiu logo após o término da guerra, e os judeus europeus migraram para o que era então a Palestina. Os ingleses, os quais controlavam a Palestina, saíram de lá e os judeus lutaram pelo direito de terem uma nação. Contra todas as probabilidades eles venceram a guerra e, rapidamente depois disso, o estado de Israel vou votado e aceito como uma nação, vencendo por apenas um voto na ONU. Se assumirmos uma posição de que Israel não tem nenhuma relevância nas profecias, então nunca seremos capazes de entender o que está acontecendo nesse planeta em relação à visão bíblica mundial.

O renascimento de Israel foi um milagre, pois nenhuma outra nação que já existiu fora retirada de sua terra natal por quase 2000 anos e depois retornou. Ainda assim, o Deus da Bíblia claramente afirma: leiam em Ezequiel 37 Eis que eu tomarei os filhos de Israel dentre os gentios, para onde eles foram, e os congregarei de todas as partes, e os levarei à sua terra. Ezequiel 37:21”. Como Hal Lindsey disse anos atrás, foi nesse momento que o relógio profético começou a andar. Entendendo isso, agora podemos perguntar a nós mesmo se estamos vendo os sinais dos quais Jesus nos disse que aconteceriam pouco antes de Seu retorno.

Aqui vão algumas breves ilustrações do que estarei escrevendo nesse livro. O primeiro sinal vermelho para mim tem a ver com a manipulação genética e a criação de um feto.

O DNA tem sido usado para criar humanos a partir de um homem e duas mulheres. Esse é o primeiro, no meu ponto de vista, dos sinais de que estamos perto do Seu retorno. Outros irão escarnecer e dizer: e daí? Mas creio que estamos hoje entrando em áreas que não deveríamos: a manipulação dos blocos básicos da vida, o DNA.

Depois temos o vulcão Eyjafjallajokull que já jogou tantas cinzas na atmosfera em 2009 que todos os aeroportos na Europa foram fechados, e os aviões tiveram que descer. Por quanto tempo isso vai continuar? E o que irá acontecer se o super vulcão Bardarbunga, também na Islândia, ou o de Yellowstone, Wyoming, aqui nos EUA explodir? Conhecemos a erupção de Krakatoa na Nova Guiné em 1883, onde o mundo foi essencialmente jogado num período nos quais as frutas e os vegetais não amadureciam e, em alguns lugares o verão nunca apareceu.

E é claro que também temos terremotos de 7.1 que se tornaram normais. .Parece que temos terremotos de escala 6.0 todas as semanas. Seriam essas as dores do parto que nos foram ditas que aconteceriam nos últimos dias? Lembrem-se, Jesus nos alertou sobre um dos sinais que iriam preceder o Seu retorno:

Haverão terremotos em vários lugares.

Pensem nisso, quando todas essas palavras foram escritas há quase 2000 anos atrás, não havia a menor possibilidade de saber se um terremoto tinha acontecido no Japão se você morasse em Jerusalém. Agora meu iPhone apita quando acontece um terremoto acima de 6.0, e somos capazes de assistir ao horror do tsunami que devastou Fukushima no Japão em 2011 após um tremor de escala 9.0.

E a carnificina que está acontecendo no Oriente Médio? Mais uma vez fomos avisados pela Bíblia, O Guia do Sobrenatural como a chamo, de que nos últimos dias uma confederação de nações se juntaira contra Israel. Estamos vendo as profecias se cumprindo? Pensem sobre o repentino aparecimento do que se tornou a Revolta Árabe. Já se passaram 4 anos desde que ela começou, e enquanto escrevo aqui, toda uma região está mais instável e volátil do que nunca.

Existem duas maneiras de você analisar os eventos acima. Na primeira você pode pensar que todos esses eventos são apenas um fenômeno natural. Com isso em mente, poderia-se pensar a volta de Israel para sua terra natal depois de quase 2000 anos de diáspora como sendo nada relevante e sem propósito. E mandando o “papo reto”, pensando dessa maneria, você existe num mundo onde não há nenhum deus, nenhuma profecia e nenhum mundo sobrenatural. As únicas coisas que existem são aquelas que se pode ver, ouvir, experimentar, cheirar e observar usando métodos científicos. Então temos a segunda maneira de se ver tudo isso, que é a da Bíblia Sagrada, que toma uma posição oposta às mostradas anteriormente. Existe um Deus, e Ele é bom. Existe um mundo sobrenatural, e ele está se manifestando. Existem sinais para aqueles que tem olhos para ver e ouvidos para ouvir e podem apontar e dizer que o Seu retorno, a Segunda Vinda de Jesus, está próxima. Haverá uma profunda mundança na história humana, e ela começará com o Seu retorno.

O cético pode perguntar: essa promessa do retorno Dele para todas coisas sempre existiu? NA minha maneira de pensar sobre o que está acontecendo no mundo, estamos vendo as dores do parto das quais Jesus nos alertou que apareceriam antes do Seu retorno. Parece que os eventos proféticos estão acelerando, pois creio que estmos vendo os sinais os quais nos foram alertados virem sobre a Terra…esses são os Dias de Caos.

NA: Mas graças a Deus que estamos passando por isso e sabemos que a única maneira de fugirmos de tudo isso é “para cima”. O nosso Senhor está voltando. Deixarei um vídeo para relacionarem com o que o ISIS têm feito nos dias de hoje. E o grande estudioso e autor Dr. Chuck Missler vos explicará algo para ficarem atentos sobre o Anticristo e o seu número 666 sob uma perspectiva BEM atual.

Anúncios

4 comentários sobre “DIAS DE CAOS

  1. Fala queridão.

    Sempre acompanho seu blog porque sou um curioso e um estudioso sobre eventos escatológicos.
    Quero deixar apenas uma pequena observação, e não fique bravo comigo por isso, mas, o Israel de Deus, aquele povo escolhido para mostrar às nações o Deus verdadeiro, esse Israel agora se chama Igreja.
    Havia um muro que separava o Israel dos gentios, e esse muro foi derrubado por Deus na morte de Cristo na cruz. Deus agora, passa a ser conhecido pelas nações através da pregação do evangelho pelo seu povo, que é a Igreja.
    Israel só será salvo em Cristo. Deus não tem um plano especial para os judeus. Eles definitivamente não são mais o povo de Deus.
    Deus ainda os ama mas eles não serão salvos fora de Cristo.
    O Senhor pode fazer avivamento e salvar um monte de judeus, mas somente em Cristo.
    Alguns sinais eu concordo com você (terremotos, desastres, a maldade do ser humano etc) mas, o maior sinal, é a proclamação do evangelho a todas as nações.
    Israel não é o relógio de Deus.
    Recomendo a leitura de alguns livros, além da Bíblia, é claro! São eles:
    Mais que Vencedores, de William Hendriksen; A Bíblia e o Futuro, de Anthony Andrew Hoekema, uma boa teologia Sistematica (Berkoff, Leandro Antonio de Lima, Franklin Ferreira, Hodge etc)
    Abraço. Jesus te abençoe.

    1. NADA MAIS QUE A VELHA HERESIA SUPERSESSIONISTA … NÃO CAI NESSA NÃO, É FURADA!

      A teologia da substituição (também conhecida como supersessionismo) essencialmente ensina que a Igreja substituiu Israel no plano de Deus. Os aderentes à teologia de substituição acreditam que os judeus não sejam mais o povo escolhido de Deus e que Deus não tenha planos futuros específicos para a nação de Israel. Todas as opiniões diferentes do relacionamento entre a Igreja e Israel podem ser divididas em duas áreas: ou a Igreja é a continuação de Israel (Teologia da Substituição / Teologia do Pacto), ou a Igreja é completamente diferente e distinta de Israel (Dispensacionalismo / Pré-milenismo).

      A teologia da substituição ensina que a Igreja é a substituição de Israel e que muitas promessas feitas a Israel na Bíblia são cumpridas na Igreja cristã, não em Israel. Sendo assim, as profecias nas Escrituras sobre bênção e restauração de Israel à Terra Prometida são “espiritualizadas” ou “alegorizadas” em promessas das bênçãos de Deus para a Igreja. Há grandes problemas com essa opinião, tais como a existência contínua do povo judeu durante os séculos e especialmente com a revivificação do estado moderno de Israel. Se Israel tem sido condenada por Deus, e não há nenhum futuro para a nação judaica, como podemos explicar a sobrevivência sobrenatural do povo judeu durante os últimos 2000 anos apesar de muitas tentativas de destruir essa nação? Como podemos explicar por que e como Israel reapareceu como uma nação no século 20 depois de não existir por 1900 anos?

      A visão de que Israel e a Igreja são diferentes é ensinada claramente no Novo Testamento. Biblicamente falando, a Igreja é completamente diferente e distinta de Israel e as duas nunca devem ser confundidas ou mencionadas como se fossem a mesma coisa. As Escrituras nos ensinam que a Igreja é uma criação completamente nova que passou a existir no Dia de Pentecostes e continuará até ser levada ao céu no arrebatamento (Efésios 1:9-11; 1 Tessalonicenses 4:13-17). A Igreja não tem nenhum relacionamento com as maldições e bênçãos para Israel. As alianças, promessas e advertências são válidas apenas para Israel. Israel tem sido temporariamente colocada de lado no programa de Deus durante esses últimos 2000 anos de dispersão.

      Depois do arrebatamento (1 Tessalonicenses 4:13-18), Deus vai restaurar Israel como o foco principal do Seu plano. O primeiro evento durante esse tempo vai ser a Grande Tribulação (Apocalipse 6-19). O mundo será julgado por rejeitar a Cristo, enquanto Israel é preparada através das provações da Grande Tribulação para a Segunda Vinda do Messias. Portanto, quando Cristo retornar à terra no final da Tribulação, Israel estará pronta para recebê-lo. O restante de Israel que sobreviver à Tribulação será salva e o Senhor estabelecerá o Seu reino na terra com Jerusalém como a sua capital. Com Cristo reinando como Rei, Israel será a nação principal, e representantes de todas as nações irão a Jerusalém honrar e louvar o Rei – Jesus Cristo. A Igreja retornará com Cristo e reinará com Ele por um período literal de 1000 anos (Apocalipse 20:1-5).

      O Antigo e o Novo Testamento sustentam uma compreensão pré-milenar e dispensacionalista do plano de Deus para Israel. Mesmo assim, o suporte mais forte para o pré-milenismo é encontrado no ensino de Apocalipse 20:1-7, onde diz, seis vezes, que o reino de Cristo vai durar 1000 anos. Depois da Tribulação, o Senhor vai retornar e estabelecer o Seu reino com a nação de Israel, Cristo vai reinar sobre toda a terra e Israel vai ser o líder das nações. A Igreja reinará com Ele por 1000 anos. A Igreja não substituiu Israel no plano de Deus. Embora Deus esteja focalizando a Sua atenção essencialmente na Igreja nessa dispensação da graça, Deus não se esqueceu de Israel e um dia restaurará Israel ao Seu papel como a Sua nação escolhida (Romanos 11).

      1. Mas eu não caí nessa. Sei que Israel é a nação escolhida pelo Senhor e o relógio dos eventos proféticos. Nos juntamos a eles quando cremos em Jesus Cristo. Relaxa :)

    2. Eu sei de tudo isso jovem, pode deixar. Quando posto aqui algo sobre Israel é no sentido de que ela é o relógio das profecias bíblicas só isso. Em Jesus Cristo nos juntamos aos eleitos com certeza. :) Não idolatro Israel, mas temos que acompanhar de perto o que vai acontecendo por lá para podermos encaixar as outras peças escatológicas.

Os comentários estão desativados.