CAPITÃO DAN GORDON DÁ NOTÍCIAS DE ISRAEL!

ATUALIZAÇÕES DO ORIENTE MÉDIO:

O CAPITÃO DAN GORDON DÁ NOTÍCIAS DE ISRAEL!

ISRAEL-MAP

Shalom de Israel. Esse é o primeiro de uma série de atualizações e reflexões de um soldado de Israel durante a última chuva de mísseis lançada para aterrorizar Israel e abalar a fé de seus amigos. Ela está sendo disparada por um exército terrorista; Hamas, assim como a ISIS é um exército terrorista, assim como o Hezbollah é um exército terrorista, assim exatamente também é o Hamas.

Primeiramente, existe um mito sendo jogado por aí pela mídia que precisa ser esclarecido. Esse mito é o seguinte:

Hamas, o governantes democraticamente eleitos de Gaza, que resistem à ocupação de Israel, são vítimas de um massacre de Israel, que é parte de um ciclo de violência, começando com o assassinato de 3 judeus adolescentes, a tortura e um assassinado de vingança de um adolescente palestino, brutalmente morto por israelenses, como é evidenciado pela violência contra um adolescente palestino/americano, o qual foi respondido por um relativamente inocente míssel disparado pelo Hamas (como foi evidenciado pela falta de uma só morte de algum civil israelense, enquanto Israel liberou sua força aérea contra o indefeso povo de Gaza, matando centenas, dos quais quarenta foram mulheres e crianças numa resposta completamente desproporcional evidenciada pelas perdas das vidas de palestinos sem nem sequer ter uma só fatalidade israelense.

Então vamos analisar isso direitinho.

  1. Não existe ocupação de Israel em Gaza e não tem existido por quase 10 anos. Em 2005, Israel usou seu exército para retirar 10.000 JUDEUS, não palestinos, de suas casas, comércio, fazendas e sinagogas, nos quais eles moravam, trabalhavam e adoravam por quase 40 anos, para que se tentasse dar uma chance à paz. Isso foi feito na esperança que, ao se dar terra, poderíamos alcançar a paz em Gaza, a mesma fórmula então poderia ser aplicada para um consenso geral com os palestinos. Na verdade, Israel queria que Gaza se tornasse a Singapura do oriente médio, e deixada para trás, completamente intacta, empresas de agricultura poderiam fornecer empregos para milhares de palestinos e milhões de dólares em exportações. Ao invés disso, os palestinos destruíram tudo o que foi deixado para trás e construíram locais de lançamento de mísseis e começaram a atirá-los contra Israel, literalmente enquanto ainda saíamos. Não estou aqui emitindo uma opinião ou exagerando. Isso é um fato.
  2. Mesmo o Hamas vencendo as eleições, não foi isso que deu a eles o controle de Gaza. Eles continuaram com sede de sangue desde então, não contra Israel, mas contra seus vizinhos palestinos, perfilando seu povo contra a parede e metralhando eles, cobrindo suas cabeças e os empurrando de prédios para suas mortes. Qualquer um que ousar falar contra eles, levava um tiro nos joelhos só para começar. Isso não ouvi dizer. Isso é um fato. Os vídeos ainda estão na internet para qualquer um que tenha estômago para vê-los.
  3. As atuais hostilidades não são parte de um ciclo de violência. Elas uma ofensiva cuidadosamente planejada e orquestrada pelo Hamas. O Hamas quer e acredita que precisa dessa guerra e a fará a todo custo. Antes dos três adolescentes israelenses terem sido raptados e assassinados, o Hamas já havia começado a atirar mísseis em Israel. Israel não respondeu. Repeditamente dissemos que a calma é respondida com calma. Quando reagimos, nós atacamos campos de treinamento VAZIOS, para mostrarmos o que PODERIA acontecer se a paz não fosse restaurada. Nenhuma vida foi perdida, porque Israel não quer guerra. Isso não é uma opinião. Isso é um fato. Quando Israel não responde a lançamentos de mísseis, o Hamas tem uma de suas células terroristas respondendo às ligações de seus líderes para raptarem israelenses, e eles fazer exatamente isso, e então os matam a sangue frio. E Israel AINDA não responde atacando Gaza! Então um grupo de israelenses assassinos truculentos raptam e matam um pobre adolescente palestino. Mas para se dar uma equivalência aos dois atos, é a mesma coisa que dizer que não existe diferença entre Charley Manson e Usama Bin Laden. Cada sociedade, infelizmente, possui seus assassinos sem coração. Israel é uma democracia que prende seus assassinos numa questão de dias (enquanto nós não temos notícias  dos terroristas que mataram os três meninos israelenses). O Hamas é uma organização terrorista e um exército que despacha seus assassinos e depois celebra suas conquistas. Nós tentaremos punir os assassinos do menino palestino em tudo o que a lei prevê. Infelizmente os nossos vizinhos palestinos dão o nome às suas ruas e praças  daqueles que matam as nossas crianças para homenageá-los. Essa é a diferença. Isso não é uma opinião. É um fato.
  4. Os israelenses não têm sido mortos porque os mísseis do Hamas são inofensivos ou porque eles não têm tentado matar os israelenses. Israelenses não têm sido mortos, pois primeiramente e o mais importante é devido a um Deus Misericordioso e também porque o sistema antimísseis Iron Dome, que tem tido um sucesso de quase 90%, tem sido o mais incrível sistema de defesa civil do mundo. É por isso que os israelenses não têm sido mortos. Mas podem ter certeza que o Hamas tem feito de tudo para mudar isso.
  5. O Hamas quer essa guerra porque eles estão se dividindo em duas direções diferentes. Desde que eles tomaram Gaza em seu banho de assassinatos, eles têm tido um problema, e eles agora tem que governar. Eles tem que recolher o lixo e administrar uma economia que possa fornecer trabalho para seu povo. E através da incopetência e corrupção, eles levaram seu próprio povo à pobreza e miséria. Atualmente existem 40% de desempregados em Gaza. Eles nem mesmo podem pagar os seus próprios soldados e pela primeira vez existem sinais de que seu próprio povo poderá derrubá-los devido a sua incopetência e corrupção.

Ao mesmo tempo, novos grupos como o ISIS e a Al Qaida começaram a operar em Gaza, os que domesticaram o Hamas, e já ameaçaram derrubá-lo também. Então o Hamas calculou que é melhor para eles lutarem e até mesmo perder uma guerra limitada contra Israel do que serem derrubados. Desse jeito, se a economia for mal, a culpa é de Israel. Vejam como eles nos bombardeiam! Se vocês acham que não somos radicais o bastante, estão enganados, vejam quandos mísseis nós lançamos contra eles e vejam o quão longe eles chegaram. Nós aterrorizamos Tel Aviv e Jerusalém. Quem mais poderia ter feito isso senão nós mesmos?! Então, para o Hamas, uma guerra perdida é uma vitória, pois eles ainda continuarão no poder. Agora eles estão desesperados por um ganho tangível; um soldado que eles possam tornar refém, um ataque terrorista que eles conseguirem fazer, um ataque de míssil que atinja seu alvo e eles poderão declarar uma vitória divina, quando de fato eles terão entregado seu próprio povo em mais miséria, mais pobreza e mais morte e destruição.

Para Israel, estamos num território que tem sido familiar para nós desde os dias do Rei Davi. Estamos no vale da sombra e da morte mais uma vez, e não tememos nenhum mal.

Dan Gordon

Capt. IDF (res)

Anúncios