A IMAGEM DE DEUS – PARTE 3

Mas é claro que temos alguns problemas para interpretar, vamos a eles. Um deles está em Salmos 17:15 “Quanto a mim, em retidão contemplarei a tua face; eu me satisfarei com a tua semelhança quando acordar.” Aqui a palavra hebraica para semelhança é tuna, e a encontramos também em Números 12:8, onde Deus chama Arão e Miriã numa sala e diz: “Ouvi agora as minhas palavras: se entre vós houver profeta, eu, o Senhor, a ele me farei conhecer em visão, em sonhos falarei com ele. Mas não é assim com o meu servo Moisés, que é fiel em toda a minha casa; boca a boca falo com ele, claramente e não em enigmas; pois ele contempla a forma do Senhor. Por que, pois, não temestes falar contra o meu servo, contra Moisés?” Moisés vê a forma do senhor, aqui tuna também é usada como forma. Assim temos que nós acordaremos nessa forma, nessa semelhança. É maravilhoso entendermos como é a forma de Deus, pois nós seremos assim, com a mesma forma. Vejamos o que Pedro tem a nos dizer em 2 Pedro 1:4 “pelas quais ele nos tem dado as suas preciosas e grandíssimas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.” Como assim sermos PARTICIPANTES da natureza divina?! É isso mesmo, Pedro está nos dizendo isso. Sim, Deus tem muitas coisas legais esperando por nós! João também diz que quando Ele se revelar, nós seremos como Ele, pois o veremos como Ele é.

 

Percebam então que não existirá mais nenhum véu entre nós e o Senhor. Nada mais de “me desculpem mas vocês não podem ver minha face senão vão morrer”, ou coisa do tipo. Veremos Ele cara a cara, como Ele realmente é, sem mais véus entre nós. Mas não se esqueçam daquele fogo, lembram daquele fogo de Deus? Aquele fogo e eletricidade saindo de Deus? Como entraremos na presença Dele com tudo isso? Lembram do alto sacerdote que só podia entrar no Santíssimo uma vez por ano e ainda tinha que se abster de sua esposa por alguns dias, para deixar todo pecado fora de sua vida, tomar um banho, colocar todo esse puro linho especial, fazer um sacrifício em Seu nome e colocar o sangue dele em sua testa, em suas mãos e em seus pés? Para que isso? Vejam que Deus está colocando um escudo de força no sacerdote ou algo do tipo, do hebraico yom kippur, pois vem de kafar, ou seja, cobrir, proteger. Por que isso? Porque o sacerdote estava entrando num reator nuclear. Entendam que a presença de Deus estava naquele Santíssimo, e você não podia entrar ali a hora que quisesse e como quisesse, pois a presença Shekinah do Senhor estava ali. Você tinha que colocar todo um aparato de proteção para estar ali presente e sobreviver, além de ter que ser só uma vez por ano. E por que? Porque ainda assim Deus queria estar com seus filhos, com seu povo!

 

Deus se divorciou do homem no Éden, o homem se separou de Deus, mas Deus quer estar com seu amado povo, só que agora estamos tendo que andar por aí com baterias, num corpo corruptível e Deus continua santo e com todo esse fogo, essa energia. E por isso não podemos habitar com Ele desse jeito, pois assim morreríamos. Portanto Deus, querendo estar conosco, faz esse tipo de adaptação, mas o homem mesmo assim continua pecando e pecando e pecando…dessa forma Deus vai se afastando e você pode ler isso em Ezequiel 8,9 e 10…é como se Ele estivesse dizendo: “ok, estou indo embora hein?! Oi?! Olha…estou indo viu?” E ninguém deu a mínima. Foi um dia muito triste.

 

Mas assim foi como aconteceu. E depois veio Jesus e se mostrou na transfiguração descrita em Mateus 17:2 “e foi transfigurado diante deles; o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz.” Onde Jesus basicamente deixou sua luz brilhar. Ele deixou ela de lado, veio à terra num corpo terreno, mas naquele momento Ele a deixou brilhar. Não completamente, mas uma parte dela, para que os olhos humanos pudessem ver e ficar impressionados. Mas o que Jesus diz sobre nós, sobre nosso destino? Jesus diz em Mateus 13:43 “Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça.” Depois temos em Daniel 12:3 “Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que converterem a muitos para a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.” A palavra no septuaginta para resplandecer é a mesma tanto em Mateus quanto em Daniel. E é exatamente o que aconteceu com Jesus na transfiguração. Depois lemos em Apocalipse 19:8 “e foi-lhe permitido vestir-se de linho fino, resplandecente e puro; pois o linho fino são as obras justas dos santos.” Mais uma vez temos essa palavra “resplandecente”, do grego eklampo, que significa brilhar por si. Alguns dizem que isso é linguagem figurada, mas quando Jesus se transfigura ele quer dizer que nós também brilharemos.

 

O interessante é que os judeus da antiguidade entendiam que Adão e Eva tinham essa luz. Imagine só no início da criação, Adão e Eva sem corrupção, sem pecado, sem decaimento, podendo estar na presença de Deus, emitindo a luz de Deus, que andava com eles durante o dia, sem precisar tirá-los dali para falar com ele. Deus estava ali presente o tempo todo. Os rabinos entendiam isso e está descrito no Middrash dos Séculos I e II D.C. que “o Senhor Deus fez uma roupagem de pele para Adão e Eva e os vestiu”. Esse rabinos entendiam esse primeira roupagem como sendo de luz, reluzente como uma tocha, que os revestia da cabeça aos pés. Aqui temos algo interessante que é a palavra hebraica para “pele”, que é pour, mas a palavra para luz também é pourh contendo o Aleph. Elas possuem a mesma pronúncia, mas aqui os rabinos viram uma pista nessa diferença de escrita e encontraram essa roupagem de Adão que emite luz.

Anúncios