NOÉ: O FILME, O ENGANO E OS ÚLTIMOS DIAS – PARTE 2

Quem Merece ser Adorado?

Ironicamente, Deus nos revela no livro bíblico de Romanos, que a raiz do problema no período pré-diluviano, era que as pessoas se engajavam em vão ao adorar a criação de Deus, ao invés de adorarem ao Próprio Deus:

18 Pois do céu é revelada a ira de Deus contra toda a impiedade e injustiça dos homens que detêm a verdade em injustiça.
19 Porquanto, o que de Deus se pode conhecer, neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
20 Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis;
21 porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
22 Dizendo-se sábios, tornaram-se estultos,
23 e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
24 Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si;
25 pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém.
26 Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza;
27 semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro.
28 E assim como eles rejeitaram o conhecimento de Deus, Deus, por sua vez, os entregou a um sentimento depravado, para fazerem coisas que não convêm;
29 estando cheios de toda a injustiça, malícia, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, dolo, malignidade;
30 sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes ao pais;
31 néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, sem misericórdia;
32 os quais, conhecendo bem o decreto de Deus, que declara dignos de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que as praticam.

(Romanos 1:18-32)

Nós vemos uma adoração em massa da criação tomando lugar hoje em dia na adoração a “Gaia”, ou “Mãe Terra”, por muitos daqueles que se distanciaram da verdade. Em sua busca para reviver o paganismo, eles jogaram para longe em grande escala a lei moral de Deus, pois desejam instituir uma religião global baseada na adoração da criação.

A grande ironia é que a tática que Aronofsky usa para enganar e distorcer, ao fazer da narrativaa_v_noah_spear de Noé ser sobre ambientalismo ao invés das consequências da quebra da expressa lei moral de Deus, são as condições que encorajam a vinda da ira de Deus na forma de um dilúvio. Além disso, Aronofsky seduz aqueles que não conhecem a Bíblia e simpatizantes do ambientalismo com uma mentira, ao mostrar que Deus mandou o dilúvio à Terra devido à superpopulação e problemas ambientais. A verdade é que os seres humanos devem aprender que o pecado (como mal tratamos Deus e os outros) é o cerne do que há de errado com o mundo e o meio ambiente. Foi o pecado contra o edito moral de Deus que transformou o lindo paraíso do Éden, que uma vez já abundou em vibrante vida, num deserto cheio de espinhos, dores e morte (Gênesis 3:1-19). Resumindo, colocar a criação de Deus sobre Deus é idolatria e será a razão central pela qual Deus julgará o planeta Terra de novo, na Segunda Vinda de Cristo (Apocalipse 9:19-21).

Infelizmente, esperamos que a maioria dos cristãos venha a discernir o bastante para proteger seu dinheiro das mãos ladras de Hollywood em sua tentativa de modificar algo tão sagrado como a narrativa bíblica de Noé. Jesus já nos alertava: Não deem para os cachorros o que é sagrado, pois eles se virarão contra vocês e os atacarão; não joguem as suas pérolas para os porcos, pois eles as pisarão. (Mateus 7:6)?

 

Pense bem antes de prometer alguma coisa a Deus, pois você poderá se arrepender depois

Infelizmente, alguns líderes professos cristãos e organizações estão endossando o filme, incluindo a National Religious Broadcasters e o crítico de cinema Ted Baeher da Movieguide. Ted Baeher disse numa entrevista que ele acredita que Noé é “incrivelmente redentor” e “centrado em Deus”.

Depois que a Paramount foi aconselhada pela National Religious Broadcasters a providenciar uma resposta, o presidente da NRB, Jerry Johnson, disse que os cristãos poderiam simplesmente separar a verdade da ficção e “passar a pipoca”(fonte).

No entanto, o problema é que quando a “licença artística” cancela a verdade bíblica e um alegado filme “baseado na Bíblia” se transforma num informativo de duas horas, cheio das mentiras da propaganda de Hollywood!

Não quero com isso tirar o mérito das coisas boas que Johnson ou Baeher fizeram no passado, simplesmente porque eles endossaram a perspectiva contrária do filme Noé. Mas porque o maior crítico de filmes cristãos Ted Baeher (Movieguide.org), dublou nosso documentário The Kinsey Syndrome como “…uma das mais importantes produções do Século XXI”.

No entanto, devido à natureza da mentira e o fato de que o filme Noé possui o potencial de influenciar adversamente milhões de pessoas (inclusive cristãos), acredito ser uma irresponsabilidade endossar um filme cujo diretor o chama de “o pior filme bíblico já feito” como sendo “incrivelmente redentor”, e “centrado em Deus”. Além do mais, Deus nos alerta: Pense bem antes de prometer alguma coisa a Deus, pois você poderá se arrepender depois. (Provérbios 20:25) 

Noé era um Cara Mal?

a_v_noah_faceEnquanto a Bíblia nos deixa claro que Noé era um homem justo, o diretor Darren Aronofsky quer que acreditemos no que ele disse ao jornal The Guardian: “Ele é obscuro, uma pessoa complicada.” (fonte)

Quando as preocupações da Paramount cresceram ainda mais devido ao seu investimento financeiro de 160 milhões de dólares, eles conduziram pesquisas sobre o filme Noé, contra os protestos de seu “angustiado” diretor. O resultado foi que as pessoas pesquisadas “questionaram o conteúdo Bíblico do filme e reagiram negativamente à intensidade do obscurantismo de regia o personagem.” (fonte)

Subverter o Cristianismo é normal em Hollywood, mas não se o seu diretor joga fora 160 milhões do seu investimento no processo. O The Hollywood Reported revelou que os participantes das pesquisas estavam preocupadas com a maneira pela qual Noé é mostrado, e um deles descreveu Noé como sendo um “louco irracional e maluco religioso.” Brian Godawa, um escritor de scripts de Hollywood, condenou o script de Noé num post intitulado “Noé de Darren Aronofsky: Um Maluco Ambientalista”. Godawa escreveu: “Se você está esperando uma narrativa biblicamente fiel da história do maior marinheiro de todos os tempos e um conto de redenção e obediência a Deus, você ficará extremamente desapontado.” (fonte).

De acordo com Aronofsky, ele não queria que sua versão de Noé fosse baseada na “escola bíblica da vovó”, disse ele: “Queremos destruir as expectativas de quem é Noé.” As primeiras cenas do filme já indicam que Aronofsky atingiu seu objetivo em substituir seu Noé maligno e mitológico no lugar do homem histórico de Deus, descrito no livro de Gênesis.

Se alguém quiser saber como Aronofsky verdadeiramente pinta Noé na versão final do filme, esse papel é feito por Russell Crowe, que interpreta o personagem principal. Infelizmente, de acordo com Crowe, Noé, ao invés de ser mostrado como o homem mais justo da terra como ele é na Bíblia, o Noé de Aronofsky é mostrado como uma pessoa insensível e sem carisma que não tem nenhum amor pela humanidade e não está nem aí se o mundo for destruído. Incrivelmente, Crowe fala como um militante dessa ideia, um ateu que odeia Deus ou até mesmo um Satanista que parece muito feliz com a oportunidade de detonar a figura de Noé para milhões ao redor do mundo como um homem mal e insensível. Crowe declarou:

“O engraçado com as pessoas, é que elas consideram Noé como sendo uma figura benevolente porque ele cuida dos animais: ‘Uau, Noé. Noé e os animais.’ É tipo, você tá de brincadeira? Esse é o cara que ficou ali de braços cruzados olhando toda a população de um planeta perecer. Ele não é nada bom. Ele nem mesmo é legal. Entende o que quero dizer? Num ponto na história seu filho diz: ‘Achei que você tivesse sido escolhido porque você fosse bom?’ E Noé responde: ‘Eu fui escolhido porque consigo fazer o trabalho, jovem.’ Então eu acho que as pessoas vão…julgar de onde suas perguntas vieram, e acho que eles ficarão surpresos em saber quem Noé é realmente, e o que significa estar na posição dele.” (fonte)

O Verdadeiro Noé gostava de ficar de Braços Cruzados?

Será que Noé foi um cara realmente mal e insensível? É claro que não! Quando observamos as evidências bíblicas, a qual é a única narrativa antiga viável que temos sobre a pessoa de Noé, nada pode ser mais mentirosa do que a declaração de Crowe! A Palavra de Deus deixa muito claro que Noé foi um homem justo:

Mas o Senhor Deus aprovava o que Noé fazia. Esta é a história de Noé. Ele foi pai de três filhos: Sem, Cam e Jafé. Noé era um homem direito e sempre obedecia a Deus. (Gênesis 6:8-9)

A Palavra de Deus nos revela que Noé era um homem amável. Gálatas 5:6 declara, “a fé trabalha através do amor” e Hebreus 11 nos diz que Noé era um homem de fé:

Foi pela fé que Noé ouviu os avisos de Deus sobre as coisas que iam acontecer e que não podiam ser vistas. Noé obedeceu a Deus e construiu uma barca em que ele e a sua família foram salvos. Assim Noé condenou o mundo e recebeu de Deus a aprovação que vem por meio da fé. (Hebreus 11:7) 

Será que Noé ficou sentado sem alertar as pessoas o perigo que estava chegando? Novamente, isso está totalmente errado! A Palavra de Deus nos diz que Noé “anunciou que todos deviam obedecer a Deus” (2 Pedro 2:5). Pregadores da Palavra de Deus alertam as pessoas a se arrependerem, mesmo que a mensagem não seja popular, pois eles cuidam dos que se perderam e se preocupam com seu destino eterno. No entanto, como um grande pacote de cães raivosos, consumidos pela raiva e sedentos de destruição, rejeitando a Palavra de Deus, e por isso condenados justamente por Deus no final. As escrituras nos dizem que Deus deu à humanidade 120 anos entre Seu alerta e o dia do dilúvio (Gênesis 6:3). Noé deve ter sido incrivelmente paciente e amável, pois ficou anunciando o que aconteceria àqueles que não se arrependessem por 120 anos. Quantos de nós já desistiria por apenas 120 dias, ou até mesmo 120 minutos? Quando Deus escolheu Noé, Ele escolhe o homem que melhor representaria Seu próprio coração e caráter. Embora Noé não fosse perfeito, ele foi o homem de Deus para aquele momento.

(CONTINUA…)

Anúncios

Um comentário sobre “NOÉ: O FILME, O ENGANO E OS ÚLTIMOS DIAS – PARTE 2

  1. Concluímos com isso o quanto satanás esta ancioso em destruir a humanidade, ou seja, a criação de Deus mais uma vez, quantos já não acreditam mais na volta de Jesus Simplesmente acham que é historia de crente fanático. Louvado seja Deus Altíssimo por ser Sábio e Perfeito.

Os comentários estão desativados.