CIENTISTAS SE BASEAM EM EVIDÊNCIAS PROFÉTICAS BÍBLICAS?

RARA CONLUÊNCIA ASTRONÔMICA SERÁ UM MAL PRESSÁGIO PARA AS NAÇÕES ÁRABES

Fonte

pink-moon-night-sky

E mostrarei prodígios no céu, e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor. Joel 2:30,31

Nessa quarta-feira, uma rara confluência de eventos astronômicos resultará numa “super luz azul de sangue” para algumas partes do mundo que acompanharão o início de um dia auspicioso para o calendário hebreu, que é o Tu B’Shvat (o 15º dia o mês Shvat), o Ano Novo arbóreo.

Uma “superlua” acontece quando a lua está o seu perigeu, o ponto no seu mês onde, na sua eclíptica, está mais perto da Terra. Nessa época, a lua aparece 14% maior e 30% mais brilhante no seu apogeu, nome de quando ela está mais afastada da Terra. Uma “lua de sangue é o resultado de condições atmosféricas que dão à lua um tom avermelhado, o qual normalmente ocorre durante um eclipse lunar. Uma lua azul é quando duas luas cheias ocorrem dentro do mesmo mês de um calendário Gregoriano.

Essa super lua azul será a terceira e última de uma série delas que começou em 2 de Dezembro.

Ao contrário do que acontece com luas azuis normais, que acontecem a cada dois anos e meio, uma super lua azul é extremamente rara. A última vez que isso aconteceu foi em 1866, como descreveu o Pastor Mark Biltz, líder do Ministério El Shaddai e escritor do bes seller sobre o assunto Blood Moons (Luas de Sangue).

“A próxima será dia 27 de julho, no Tu B’av ou o 15º de Av no calendário bíblico”, disse Biltz à WND, um site cristão. “A próxima será dia 21 de janeiro de 2019, que será novamente no Tu B’Shevat!”

Esse fenômeno astronômico é descrito pelo Profeta Joel como precedendo os dias do julgamento.

E mostrarei prodígios no céu, e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor. E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o Senhor, e entre os sobreviventes, aqueles que o Senhor chamar. Joel 2:30-32

O Rabino Yekutiel Fish citou o Talmude (Sukkah 29a) que afirma que um eclipse lunar é um mal presságio para Israel, uma vez que o povo judeu baseia seu calendário de acordo com o ciclo lunar. O rabino notou, no entanto, que esse eclipse lunar que virá, não será visível em Israel.

“Esse eclipse lunar não acontecerá em Israel por alguns minutos, mas será visível nas nações árabes vizinhas”, disse o Rabino Fish. “Eclipses lunares são interpretados como presságios ruins para Israel, mas esse eclipse não será visível em Israel. Ele será, no entanto, visível nas nações árabes ao leste”. De acordo com o Rabino Fish, isso não será algo bom para os vizinhos árabes de Israel.

“Esse é um mal presságio para eles, uma vez que o Islã se baseia completamente num calendário lunar”, disse o rabino. O calendário muçulmano pode ser descrito como sendo um pouco “desequilibrado”, uma vez que ele é totalmente baseado no ciclo lunar. Como resultado disso, ele não é sincronizado com as estações solares. O mês de jejum do Ramadan, por exemplo, pode cair no verão, onde o dia dura mais tempo, ou no inverno, quando a duração do jejum é relativamente mais curta.

Diferentemente do calendário Islâmico, o calendário judaico é parcialmente dependente do Sol. Certos feriados Bíblicos devem cair especificamente dentro de estações solares como a Páscoa, que deve sempre ser celebrada na Primavera.

NA: o que me chama a atenção, além do paralelo entre a super lua azul e as importantes datas bíblicas, foram os comentários de alguns leitores do breakingisraelnews, relacionando eventos de destruição em massa próximos a essas datas.

Johnny Ash comentou: um enorme terremoto por mudança de eixo pode acontecer no Tu B’Shevat, onde 300 a 400 milhões de pessoas podem simplesmente desaparecer entre as 8 e 20h de Israel. Às 18 horas em Tóquio e aproximadamente 11 ou 23 horas nos EUA. Ezequiel 38:19-20 também se encaixa na guerra de Salmos 83, a qual pode começar no Shevat 24 (dia 19 de Fevereiro de 2018). Essa guerra pode durar até o Yom Teruah. Daí então vem a guerra de Ezequiel, que pode durar 10 dias e terminar no Yom Kippur com o julgamento das nações no vale de Jehoshavat no dia 19 de setembro de 2018 (Salmos 118). Há 100 anos atrás, durante a Primeira Guerra Mundial no Sinai, houveram 3 guerras entre os dias 19 e 25 de Setembro chamadas de Batalha de Megiddo. O Armageddon da Terceira Guerra Mundial é a Batalha de Megiddo.

Mike Rules comentou: O ENORME terremoto de Ezequiel 38:19-20 mudará tudo instantaneamente. Esse parece ser o próximo evento profético que engatilhará a invasão do norte (do Líbano e da Síria), que os levará à sua destruição final perante os olhos de todas as nações.

É claro que possuo discordâncias sobre esses comentários, mas o que me chamou a atenção foi essa outra notícia que saiu no mesmo dia, e no mesmo site:

CIENTISTAS ACERTAM O RELÓGIO DO FIM DOS TEMPOS FALTANDO DOIS MINUTOS PARA MEIA NOITE

relogiodd

Os olhos altivos dos homens serão abatidos, e a sua altivez será humilhada; e só o Senhor será exaltado naquele dia. Isaías 2:11

Os cientistas do Conselho do Boletim dos Cientistas Atômicos, Ciência e Segurança, ajustaram o relógio do fim dos tempos para 30 segundos perto dos dois minutos antes da meia-noite, o ajuste mais perigoso desde os EUA e a União Soviética se posicionaram perto de uma guerra nuclear no auge da Guerra Fria.

“Deixamos claro essa afirmação de que o mundo está se tornando mais perigoso”, disse Lawrence Krauss, chefe do Conselho e diretor do Projeto Origens da Universidade Estadual do Arizona numa conferência de imprensa na quinta-feira. “O perigo de uma conflagração nuclear não é a única razão para que o relógio fosse adiantado”.

“Os grandes riscos aumentaram nas ameaças nucleares”, disse ele. “O programa de armamento nuclear da Coréia do Norte teve um grande progresso em 2017, aumentando os riscos, por si só, de outros países na região, incluindo os EUA”.

“O mundo certamente acabará, e nisso eles estão certos”, disse o Rabino Berger, citando o Tratado Talmude Sanhedrin, o qual afirma que o mundo existirá por 6000 anos e será destruído no ano 7000. “Mas o problema com esse relógio científico é que ele não leva em consideração o relacionamento do Homem para com Deus, que é um elemento essencial o fim dos dias. Como ele acontecerá e exatamente quando é dependente de nosso tshuva.”

“Se a última data possível do Moshiach (Messias) chegar com a oração certa, ela virá como os cientistas dizem; com um enorme estrondo”, elabora o Rabino Berger.

NA: interessante esses cientistas atômicos ajustarem o relógio do fim dos dias justamente em concordância com os eventos celestiais citados correspondentes à super lua azul. Cientistas baseados em profecias bíblicas? Parece que, mais uma vez, é o que estamos assistindo. Mas por que isso? Para que o gado continue sendo enganado achando que um desastre profético bíblico passe percebido como um ataque nuclear provocado por um ditador num país distante com cara de maluco. Aguardemos os acontecimentos.

E só para lembrar também que eles também querem transformar a repentina queda de 200 milhões de anjos na terra, resultado da batalha celestial descrita em Apocalipse, em um evento de invasão e/ou visita de alienígenas de um desses novos exo-planetas descobertos pela NADA, ops, NASA, que podem estar cheio de ETs.

E quanto mais o tempo passa, mais vejo o desespero do príncipe deste mundo em enganar, enganar e enganar, mas os cartuchos deles estão diminuindo e digo sem medo de dizer, que de 2014 para cá, após o movimento da Terra Plana estar crescendo de forma exponencial, fazendo até mesmo com que ateus voltem a acreditar em Deus, que as pessoas do mundo estão tomando sua posição de que lado da guerra do Armageddon vão ficar. As peças estão se movendo rápido no xadrez cósmico, mas o xeque mate já foi dado na cruz há dois mil anos atrás…. 

Hora vem Senhor Jesus

Fiquem aqui com o “eclipse” da lua azul…em pleno dia???

Anúncios