ESTARIAM OS ANTIGOS FALSOS DEUSES POR TRÁS DA RECENTE ONDA DE TERRORISMO DOS INCÊNCIOS CULPOSOS EM ISRAEL?

Mensagem bíblica para a recente onda de terrorismo de incêndio culposo


“Então invocai o nome do vosso deus, e eu invocarei o nome do Senhor; e há de ser que o deus que responder por meio de fogo esse será Deus. E todo o povo respondeu, dizendo: É boa esta palavra.” 1 Reis 18:24

Enquanto o fogo se espalha pela região de Carmelo, como resultado de um terrorismo de incêncio culposo, alguns israelenses se voltam à Bíblia para entender uma lição profunda sobre o significado dessas chamas.

Uma emergência nacional foi declarada, pois um fogo de enormes proporções ameaça regiões inteiras em Israel. Aproximadamente 60.000 residentes já foram evacuados da área de Haifa, e o transporte público já foi desligado em alguns lugares. Várias casas e carros foram consumidos pelas chamas. Centenas de bombeiros lutam em reação enquanto o fogo se espalha rapidamente em centenas de focos separados, indicando que as chamas foram iniciadas intencionalmente. A Grécia e o Chipre enviaram aviões bombeiros para ajudar. Novos focos de incêndio ameaçam Jerusalém e a área ao redor.

O chefe da polícia de Israel, Roni Alsheich, disse na quinta-feira à tarde que existem “alguns casos de incêndio culposo e vários outros casos de incêndios não culposos… É como se existisse um motivo nacionalista em alguns dos casos de incêndio culposo”. Alsheich disse mais: “Alguns suspeitos já foram presos… Não acho que isso seja organizado (o incêndio culposo)”.

O Ministro da Educação, Naftali Bennet (da Casa judaica) não tem dúvidas, e disse no Channel 2 News que os fogos são “uma grande onde de indêncio culposo… um terrorismo em todos os sentidos da palavra”.

Malkah Fleisher, um morador de Jerusalém originário do Texas, não tem dúvidas de que isso foi um ataque à Israel, mas ela tem um entendimento de uma lição mais profunda sobre essa tragédia. Ela abriu sua Bíblia e viu uma clara ligação entre o fogo que está se espalhando agora e o fogo que uma vez se espalhou no mesmo lugar há muitos anos atrás.

“Veio a mim que essa não é a primeira vez que Israel viu fogo no Monte Carmelo”, disse ela ao Breaking Israel News. Fleisher entrou na mídia social e postou uma poderosa mensagem, comparando as chamas se espalhando fora de controle no Monte Carmelo hoje com o fogo santo que o Profeta Elias invocou aos céus quando ele foi desafiado pelos sacerdotes de Ba’al.

“Então invocai o nome do vosso deus, e eu invocarei o nome do Senhor; e há de ser que o deus que responder por meio de fogo esse será Deus. E todo o povo respondeu, dizendo: É boa esta palavra.” 1 Reis 18:24

“Hoje, neste lugar do fogo santo, nossos inimigos estão usando fogo contra nós. Essa é uma mensagem divina para a nação? Não sou uma profeta, não posso dizer ao certo”, postou ela no Facebook. “Mas eu SEI que esse duelo ainda é entre Israel e nossos inimigos físicos e espirituais. Talvez ainda testemunhemos a destruição daqueles que procuram nos destruir, e outra chuva milagrosa sobre Carmelo”.

Temos que relembrar o valor dessa montanha e nossa relação com a mesma, e se não temos também que pegar essa oportunidade para fazermos uma introspecção de que essa amada montanha luta contra as chamas que a tentam consumir”, escreveu Fleisher. “A batalha pela montanha ainda continua. Quando povo judeu souber quem eles são e por que eles vivem em Har hacarmel, ou em qualquer outro lugar em Israel, eles terão confiança para fazer o que é certo. Se essas histórias vêm para nos ajudar, então elas ainda estão vivas”.

O marido de Malkah, Yishai Fleisher, porta-voz internacional da cidade santa de Hebron, também aprendeu uma profunda lição enquanto pensava sobre as chamas colocadas pelos inimigos de Israel.

“A verdadeira tragédia é que esses terroristas tem uma conexão à natureza e à terra, mas eles usam isso para destruí-la”, disse Fleisher. “Eles conhecem as condições, a secura e os ventos fortes são perfeitos para esse tipo de ataque”.

“Se escapamos do fogo do Holocausto, certamente não iremos sucumbir a isso”, afirmou Fleisher, citando o profeta Obadias.

“E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o Senhor o falou”. Obadias 1:18

“Esse fogo que estão colocando terá retorno, mas da maneira que o profeta disse”, notou Fleisher.

O incêndio culposo se tornou uma chamada para a batalha, pois os árabes encheram as mídias sociais louvando os fogos. O Jerusalem Post reportou que “Tel_Aviv_IsBurning” foi o hashtag árabe mais comum nas plataformas de mídia social árabe da manhã de quinta-feira, muitos deles citando uma legislação recente que limita o muezzin (chamada para a oração transmitida pelos megafones) matinal como a causa do que eles vêem como retribuição divina.

Fleisher comparou a queimada das florestas aos poços de Abraão que os Filipinos entulharam para afastarem Isaque.

“E todos os poços, que os servos de seu pai tinham cavado nos dias de seu pai Abraão, os filisteus entulharam e encheram de terra”. Gênesis 26:15

“Os Filisteus também precisavam da água”, escreveu Fleisher. “Mas ele odiavam tanto Isaque, e reconheciam que ele era forte, mas o ódio deles por ele, e pelo Deus dele, era maior que suas próprias vidas”, disse Fleisher. “Os judeus têm uma conexão à essa terra, mas usamos para fazer o deserto florescer. Esse incêndio culposo deixa claro que isso não é apenas uma batalha nacionalista. Eles não querem construir. Eles só querem ver a terra pegar fogo”.

“O que eles não entendem é que o judeus sempre retornarão das cinzas. Os judeus são usados para isso”, continuou Fleisher. “Apenas vamos desenvolver sistemas de combate a incêncio melhores e maneiras de fazer crescer florestas. Nosso fogo é um fogo de criação, de construção e de família, de chamar Deus ao mundo”.

Anúncios