PETRUS ROMANUS À PROCURA DE UM PARCEIRO POLÍTICO PARA UMA AGENDA INTERNACIONAL

Será que eles se tornarão o Falso Profeta e o Anticristo?

Em 2016, o Papa Francisco estará à procura de um parceiro (Fonte)

NA: antes que pensem que lancei uma espécie de perseguição ao Papa, já me adianto que a fonte dessa reportagem é de um site Católico.

papaonu

FOTO: O Papa Francisco abre a 70a sessão da Assembléia Geral das Nações Unidas no prédio da ONU em Setembro. Será que algum dos líderes mundiais que esteve lá irá ajudar o pontífice a implementar sua ambiciosa agenda diplomática?

ROMA – Quando um forte Papa com uma clara agenda social se mistura com um líder mundial que compartilha os mesmo desejos básicos, não podemos deixar de notar que algumas vezes a história pode mudar.

Com o apoio do Rei Felipe II da Espanha, repentinamente o Papa Piu V promoveu uma “Santa Liga” que fez uma reviravolta numa possível conquista muçulmana otomana da Europa na Batalha de Lepanto em 1571. Quatro Séculos mais tarde, o Papa João Paulo II e o Presidente dos EUA Ronald Reagan juntaram forças num esforço bem sucedido para acabar com o Comunismo Soviético.

Embora com uma lista diferente de prioridades, o Papa Francisco possui uma ambição similar em moldar a história. Ele quer acabar com o que ele chama de “globalização da indiferença” aos pobres, refugiados e outras vítimas da “cultora do bota-fora”, e ele deseja dar fim a uma Terceira Guerra Mundial, a qual ele acredita já estar acontecendo nos dias de hoje de maneira “tímida”.

A pergunta que não sai da cabeça de Francisco em 2016 é: quem será o parceiro político que o ajudará a dar esse pontapé? Na verdade isso não é fácil de se responder.

Há Séculos o Vaticano indistintamente observa os grandes poderes católicos da Europa como seus aliados naturais. Hoje em dia essa lógica já não se mantém.

Na Europa ocidental, as nações tradicionalmente católicas como a França e a Espanha estão afundadas em problemas internos, e sua forte ética secular possui lideranças eclesiásticas suspeitas na política. No oriente, a nação católica mais proeminente é a Polônia, e que está atualmente sendo liderada por um governo nacionalista que é hostil às prioridades de Francisco em várias instâncias, desde o tratamento aos refugiados, ao uso de combustíveis fósseis.

( O clima político na Polônia faz com que a agenda de visita do Papa Francisco no final de Julho para liderar o Dia da Juventude Mundial Católica seja bem interessante).

Mais recentemente o Vaticano vem se ajustando com os EUA, mas isso também parece ser uma proposta arriscada daqui pra frente.

Obama e Francisco se juntaram na reabertura histórica das relações com Cuba, mas o jornalista veterano italiano Piero Schiavazzi, recentemente fez uma observação interessante de que Franisco poderia ter o mesmo desapontamento hoje do que quando João Paulo II sofreu quando houve o colapso do Comunismo.

João Paulo queria aproximar a Europa Ocidental e Oriental, esperando que o oriente reavivaria o espiritualmente moribundo ocidente, e só viu o consumismo ocidental e o secularismo triunfarem. Da mesma forma, Schiavazzi sugere que Francisco ajudou a reunificar as Américas, mas ele pode ficar triste com o resultado de uma onda de afastamento da política conservadora de sua preferia parte da democracia social que parece estar sendo construída na América Latina, incluindo seu país natal a Argentina seres destruídos com a eleição de Donald Trump nos EUA.

Mesmo se Hillary Clinton prevalecer em 2016, não teremos previções de uma era de bons sentimentos. Durante a última administração Clinton, o Vaticano e a Casa Branca travaram batalhas titânicas sobre o controle populacional e o aborto nas conferências da ONU no Cairo e em Pequim.

Então sobra quem?

Uma opção seria Vladimir Putin, recentemente coroado pela Forbes como a pessoa mais poderosa do mundo, e vemos Francisco e o líder russo fazendo negócios em várias áreas. Em setembro de 2013 eles estiveram juntos resistindo aos chamados dos militares ocidentais para intervenções na Síria, e a promessa de Putin em defender os Cristãos perseguidos no Oriente Médio é algo que Francisco aprecia muito.

Por outro lado, Francisco também criticou repetidamente a intervenção da Rússia na Ucrânia, e, sendo assim, qualquer evento de um casamento entre o “Papa da Misericórdia” com a personalidade pública menos misericordiosa do planeta parece não se encaixar no céu.

Francisco poderia procurar na China, a superpotência mundial emergente, sob o comando de Xi Jinping. (O pontífice e o premier chinês são o quarto e o quinto homens mais poderosos do mundo na Forbes).

Mesmo assim esses dois homens não se encontraram quando estiveram ambos nos EUA em setembro ao mesmo tempo, sugerindo que uma birra de longa data entre Pequim e Roma ainda é aparente, e até a China repensar suas políticas sobre liberdade religiosa, uma parceria dessas vai demorar muito.

Poderíamos pensar também que o “Papa das Periferias” poderia naturalmente olhar para um mundo em desenvolvimento por parcerias estratégicas, e aqui temos opções promissoras. O que chamo que países PINS: Filipinas, Índia, Nigéria e Coreia do Sul, são todos eles comunidades católicas dinâmicas e em crescimento, e todos eles são países posicionados para liderança.

Mesmo assim, por várias razões, cada uma delas têm defeitos como parceiros potenciais. A Índia, por exemplo, é governada por um governo nacionalista Hindu que é hostil às minorias cristãs do país, enquanto a Nigéria está mergulhada em escândalos internos sob o comando de Boko Haram. As Filipinas está tendo o seu primeiro ciclo de eleições em 2016 e a política externa da Coreia do Sul nunca chega a um fim com sua vizinha do norte.

Talvez a resposta para o Papa Francisco seja a de que simplesmente não existe um Felipe II ou Ronald Reagan esperando por ele em 2016, e isso significa que um simples líder cuja visão e interesses se alinhem com os deles ainda não tenha aparecido.

Mas e se, ao invés disso, Francisco esteja correto quanto a uma Terceira Guerra Mundial que já esteja sendo travada em “baixas doses”, talvez seja a única resposta que possa trazer uma “baixa dose” de diplomacia, fazendo surgir rápidas alianças com várias figuras para a resolução de problemas específicos e, assim sendo, ele não precisaria de colocar toda sua confiança numa só pessoa.

Mesmo assim, essa guerra em baixas-doses denunciada por Francisco, parece estar indo bem sem quaisquer aparecimento de uma única liderança. Isso parece que está inspirando o pontífice a resolver os seus problemas sem necessariamente precisar anunciar quem é especificamente o seu parceiro.

Anúncios

5 comentários sobre “PETRUS ROMANUS À PROCURA DE UM PARCEIRO POLÍTICO PARA UMA AGENDA INTERNACIONAL

  1. Na verdade ele (papa francisco) já tem o seu parceiro, e ele é doméstico ” Vi emergir do mar uma besta”.. Ap 13: 1. A besta do mar é todo o papado desde o inicio até o bento xvi . Satanás usou o império romano para criar sua própria igreja politica mundial. ” E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade”. Ap 13: 2b. Satanás não iria fazer surgir a besta da terra ( papa francisco [ da ordem jesuíta ] ) de outro lugar que não fosse de sua própria casa, ” Vi ainda outra besta emergir da terra;.. Exerce toda a autoridade da primeira besta na sua presença. Ap 13: 11,12a. No momento certo a besta da terra ( francisco [ onu religiosa ]) e a besta do mar ( bento xi [ onu politica ]) tentarão fazer com que todos os moradores da terra adorem a satanás, “A todos…, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender”,.. Ap 13: 16-17. Os governantes deste mundo nada mais são que ferramentas nas mãos d’ele, “E, elevando-o, mostrou-lhe, num momento, todos os reinos do mundo. Disse-lhe o diabo: Dar-te-ei toda esta autoridade e a glória destes reinos, porque ela me foi entregue, e a dou a quem quiser. Lucas 4: 5-6. O nosso Senhor e Salvador JESUS CRISTO está ” às portas”, levará a sua igreja, e no final dos 7 anos, dará o destino merecido da trindade satânica, “Mas a besta foi aprisionada, e com ela o falso profeta..” Ap 19: 20. “Então, vi descer do céu um anjo;..Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, e o prendeu..” Ap 20: 1-2.

  2. Um pouco depois de JESUS deixar o Santuário Celeste o Mesmo virá para recolher os que se encontram com o selo de DEUS.

  3. 01-01-2001 = 01-01-2013. Isto é exatidão e poder de DEUS. Quando DEUS estabelece uma data há haver algun acontecimento; o homem jamais deve alterar esta data. Mas inlizmente o máligno fez com que nosso calendário atual fousse alterado com doze anos inexistentes. Esta alteração, somente com muito entendimento descobre que a mesma houve durante os últimos dois milênios.

  4. Daniel (12)-12. BEM-AVENTURADO AQUELE QUE ESPERA E CHEGA ATÉ 1335 DIAS. Apicalipse (13)-18. AQUI HÁ SABEDORIA: AQUELE QUE TEM ENTENDIMENTO, CALCULE O NÚMERO DA BESTA; PORQUE É O NÚMERO DE UM HOMEM, E O SEU NÚMERO É 666. A primeira profecia nos diz que devemos esperar a vinda de JESUS. A segunda que teremos que fazer um calculo. 1335+666=2001. No ano 2001 aconteceu a renúncia de um papa e eleição de outro. Além de fenômenos, como a queda de um meteoro na Rússia e e um ráio atingindo o vaticano e mais outros fatos intrigantes aconteceram pelo mindo afora. Que o leitor entenda: todos estes fatos aconteceram no calêndario exato de DEUS. No calêndario falso do homem isto tudo acima aconteceu no ano de 2013. 01-01-2001 é igual à 01-01-2013. Em 01-01-2013 JESUS deixou o Santuário Celeste e dizendo “ESTÁ FEITO” Em 01-01-2013 a interseção de JESUS em prol do homem foi retirada e afastada. O SUJO SUJA-SE AINDA O LIMPO LIMPA-SE AINDA. E um pouco depois de 01-01-2013. Isto em 2016 algo se consumará; como afirma o norte americano Tom Horn.

Os comentários estão desativados.