SERÁ QUE A ONU ACABOU DE INTRODUZIR A NOVA ORDEM MUNDIAL?

Com o sinal verde dado pelos EUA e líderes do Vaticano, a ONU se prepara para a introdução de uma Moeda Global, Alimentos Geneticamente Modificados, Vacinações Forçadas, Controle Populacional… E estão apenas começando!

Fonte

alx_imagens-do-dia-20150922-12_original

No dia 25 de Setembro, a ONU lançou um plano de 17 objetivos ambiciosos os quais planejam atingir nos próximos 15 anos. Um novo site na internet para promover esse plano já foi criado, e você pode acessá-lo aqui. O nome formal desse novo plano é “Agenda 2030”, mas aqueles por trás dele decidiram que precisam algo mais cativante para promoverem essas ideias à população em geral. A ONU já afirmou que esses novos “objetivos globais” representam uma “nova Agenda universal” para a humanidade. Virtualmente todas as nações do planeta já assinaram essa nova agenda por vontade própria, e é esperado que você também participe dela, gostando ou não. Algumas das maiores estrelas de todo o mundo têm sido recrutadas para promover os “objetivos globais”

Se você mora na cidade de Nova York, provavelmente ficou sabendo do “Festival do Cidadão Global” (Global Citizen Festival) que aconteceu no Central Park no sábado, onde um dos maiores nomes da música promoveram esses novos “objetivos globais”.  Abaixo segue o que saiu no New York Daily descrevendo esse encontro:

“Foi uma festa com um propósito. Uma grande estrela da música e uma plateia apaixonada clamavam pelo fim da pobreza no Great Lawn no Central Park, onde mais de 60.000 fãs se reuniram no sábado para o quarto encontro do Festival do Cidadão Global.

O evento promovido foi projetado para acontecer junto com o encontro dos líderes mundiais na Assembleia Geral das Nações Unidas, com a participação de Beyoncé, Pearl Jam, Ed Sheeran e Coldplay.”

E não foi só a indústria de entretenimento que promoveu o novo plano da ONU para um mundo unido. O Papa Francisco viajou até Nova York para fazer o discurso de abertura que daria o pontapé inicial da conferência para que essa nova agenda fosse revelada:

“O Papa Francisco deu o seu apoio para o desenvolvimento dessa nova agenda num discurso à Assembleia Geral da ONU antes que fosse aberta a adoção do plano de 17 pontos, chamando este de “um importante sinal de esperança” em tempos tumultuados no Oriente Médio e na África.

Pope-NWO

Quando o Primeiro Ministro Dinamarquês Lars Rasmussen se apresentou e deu seu apoio para o desenvolvimento do planejamento, os 193 líderes e diplomatas membros da ONU ficaram de pé e aplaudiram bem alto.

Então o encontro imediatamente se transformou em algo verdadeiro com duração de três dias, cuja implementação dos objetivos terá um custo de 3,5 a 5 trilhões de dólares por ano até 2030”

Uau!

Bem, então de onde virão esses trilhões de dólares necessários para a implementação desses novos “objetivos globais”?

Deixe-me dar-lhes uma pista: eles não virão das nações pobres.

Quando você lê sobre esses “objetivos globais”, percebe que a maioria deles parece até serem bons. Afinal de contas, quem não quer “acabar com a fome”? Eu sei que se eu pudesse eu “acabaria com a fome” se eu pudesse. A chave de tudo isso é olhar por detrás da mensagem e entender o que ela realmente está querendo dizer. E o que está realmente sendo dito é que a elite quer colocar seu sonho de um sistema único mundial num novo nível.

A lista abaixo veio da Truthstream Media, e acho que fizeram um excelente trabalho traduzindo esses novos “objetivos globais” numa linguagem que todos nós podemos entender…

  • Objetivo 1: acabar com a pobreza em todas as suas formas e em todos os lugares.
  • Tarduzindo: bancos centralizados, FMI, Banco Mundial, Fed controlando todas as finanças, moeda digital única mundial numa sociedade sem dinheiro em espécie.
  • Objetivo 2: acabar com a fome, garantir a alimentação e melhorar a nutrição e promover agricultura sustentável.
  • Traduzindo: Organismos Geneticamente Modificados (GMO).
  • Objetivo 3: garantir vidas saudáveis e promover o bem-estar em todas as idades.
  • Tradução: Vacinação em massa e códex alimentarius.
  • Objetivo 4: garantir educação inclusiva e igualitária, promovendo aprendizado por toda vida e oportunidades para todos.
  • Traduzindo: propaganda da ONU, lavagem cerebral através de educação compulsória da infância até a morte.
  • Objetivo 5: alcançar igualdade de gênero e dar poder a todas mulheres e meninas.
  • Traduzindo: controle populacional através de “Planejamento Familiar” forçado.
  • Objetivo 6: garantir o suprimento e a administração sustentável de água e sanitário para todos.
  • Tradução: Privatizar todas as fontes de água e não se esquecer de adicionar fluoreto nelas.
  • Objetivo 7: garantir acesso alcançável, necessário, sustentável e moderno de energia para todos.
  • Traduzindo: malhas energéticas computadorizadas com medidores computadorizados em todos os lugares, preços altíssimos.
  • Objetivo 8: promover crescimento econômico sustentável e inclusivo com empregos produtivos em tempo integral e decentes para todos.
  • Traduzindo: fim dos direitos trabalhistas e zonas de livre comércio que favorecem os interesses de megacorporações.
  • Objetivo 9: construção de infraestrutura durável, promover industrialização inclusiva e sustentável com inovações eficientes.
  • Traduzindo: pedágios, imposição de transporte público, remoção dos passeios livres, restrições ambientais.
  • Objetivo 10: reduzir as desigualdades internas e entre os países.
  • Tradução: cada vez mais burocracias regionais governamentais como um Octopus mutante.
  • Objetivo 11: transformar as cidades e assentamentos humanos inclusivos, seguros, duráveis e sustentáveis.
  • Tradução: estado de vigília em grande escala tipo Big Brother.
  • Objetivo 12: garantir consumo sustentável e padrões de produção.
  • Traduzindo: austeridade forçada.
  • Objetivo 13: ações urgentes para combater as mudanças climáticas e seus impactos.
  • Traduzindo: cortes e negociações, créditos e taxas por emissão de carbono, taxas sem fim.
  • Objetivo 14: conservar e tornar sustentáveis o uso dos oceanos, mares e fontes marinhas para um desenvolvimento sustentável.
  • Traduzindo: restrições ambientais, controle de todos os oceanos, incluindo os direitos minerais do solo dos oceanos.
  • Objetivo 15: proteger, restaurar e promover o uso sustentável de ecossistemas terrestres, gerenciamento sustentável de florestas, combate à desertificação, parar e reverter a degradação de terras e acabar com a perda de biodiversidade.
  • Traduzindo: mais restrições ambientais, mais fontes de controle de direitos minerais.
  • Objetivo 16: promover a inclusão pacífica de sociedades para um desenvolvimento sustentável, provendo acesso à justiça para todos e montar instituições efetivas, eficientes e inclusivas em todos os níveis.
  • Tradução: missões “pacificadoras” da ONU (exemplo 1 e exemplo 2), a Corte Internacional de Justiça (cega), forçar o ajuntamento de pessoas através de crises de refugiados e então mediar a situação com mais “pacificações da ONU” quando as tensões aumentarem para ganhar mais controle sobre uma região, removendo a 2ª Emenda dos EUA.
  • Objetivo 17: fortalecer os meios de implementação e revitalização de parcerias globais para o desenvolvimento sustentável.
  • Traduzindo: remover a soberania nacional no mundo todo, promover a globalização sob uma grande “autoridade”, a burocracia Orweliana da ONU.

Se você duvida de alguma coisa aí em cima, você pode encontrar o documento oficial dessa nova agenda da ONU aqui. Quanto mais você se aprofundar nos detalhes, mais irá entender os quão perigosos são realmente esses “objetivos globais”.

A elite quer um governo único mundial, um sistema econômico munidal único e uma única religião mundial. Mas eles não vão alcançar essas coisas conquistando-as. Ao invés disso, eles querem que todos assinem por esses novos sistemas voluntariamente.

Os “objetivos globais” são o modelo para um mundo unido. Para muitos, a “utopia” que a elite está prometendo soa bastante promissora. Mas para aqueles que sabem do tempo em que estamos vivendo, esse chamado para um “mundo unido” é muito, muito escatológico.

Anúncios

5 comentários sobre “SERÁ QUE A ONU ACABOU DE INTRODUZIR A NOVA ORDEM MUNDIAL?

  1. SEJA FEITA A TUA VONTADE

    Dentre as sentenças de que se compõe o “Pai Nosso” encontramos a seguinte: Seja feita a tua vontade, assim na Terra como no Céu.
    Certamente que a vontade de Deus é soberana. A onipotência é um dos atributos da Divindade. Se assim não fora, não haveria, como há, perfeita ordem no universo, sob todos os aspectos. Haja vista a marcha ininterrupta dos mundos e dos sóis, girando, constantemente, dentro das suas respectivas órbitas.
    Não consta dos anais da história que houvesse uma colisão entre as imensas moles que gravitam nas regiões etéreas. Os veículos se chocam na terra, no mar e até no espaço infinito. As colisões de automóveis, de vapores e de aviões são, mais ou menos, comuns, a despeito de todos os cuidados e de todas as precauções imaginadas para evitá-las. A razão é simples: os volantes e os lemes são dirigidos pelas mãos dos homens, enquanto que os astros obedecem ao impulso seguro e certo do Divino Timoneiro. Daí a harmonia imperturbável que reina entre os infinitos sóis e as incontáveis “moradas da casa do Pai”. A interdependência em que se encontram os corpos celestes constitui a segurança do inalterável equilíbrio universal.
    Da mesma sorte, uma lei semelhante estabelece uma outra harmonia mais excelente: a harmonia da justiça, distribuindo a cada um aquilo que de direito lhe cabe, consoante o emprego que tem dado às suas faculdades, na órbita do respectivo livre-arbítrio já conquistado. Assim, pois, tanto no plano físico, como no espiritual, prevalece a soberania divina, pairando sobre as paixões e as veleidades humanas.
    Não obstante, o Mestre nos ensina a orar, dizendo: Seja feita a tua vontade, assim na Terra como no Céu. Diante da onipotência de Deus, que significam essas palavras? Por elas aprendemos que, para felicidade nossa, cumpre subordinarmos a nossa vontade à vontade do Pai celestial. Só assim conseguiremos estabelecer a harmonia interna, tal como já está, pelas forças naturais, estabelecida a harmonia dos mundos e dos astros. Harmonia é equilíbrio e equilíbrio é felicidade, é vida eterna.
    No uso da relativa liberdade que desfrutamos, podemos alimentar uma vontade que se contrapõe à vontade d’Aquele que criou e mantém a mecânica celeste. É do seu mesmo “querer” que assim seja. A criatura pode agir, dentro de determinados limites, em contradição com o Criador. Desse proceder, porém, resulta uma desarmonia cujo efeito é a dor. Esta cessará, desde que se restabeleça o ritmo desfeito no interior das almas. Tal o motivo porque o sábio Mestre nos aconselha a harmonizarmos nossa vontade com a vontade de Deus. Infelizmente, o homem se esquece dessa advertência, procurando, debalde, fazer com que a sua vontade prevaleça. Ele acha que está com a razão em todas as conjunturas em que se encontre. Contraria-se e sofre, sempre que não consegue realizar os seus planos, os quais se lhe afiguram os melhores e os mais acertados. Certos acontecimentos, que com ele se dão, lhe parecem verdadeiramente injustos. O homem não pode alcançar o “porquê” desses casos. Por vezes se revolta, agravando a situação penosa em que se envolve.
    Há, pois, sobejas razões para que nos submetamos de “motu próprio” à vontade divina. Essa vontade é a que nos convém porque satisfaz e assegura, no que vemos e no que não vemos, no que compreendemos e no que não compreendemos, a nossa felicidade.
    A onipotência e a onisciência de Deus estão a serviço do seu infinito amor. Nós somos o objeto desse amor. Confiemos, portanto, e digamos sempre, em todas as emergências da nossa vida: Seja feita a tua vontade, Senhor, assim na terra como no céu!

    (De “Na Escola do Mestre”, de Vinícius)

    A EQUIPE DA ADDE

Os comentários estão desativados.