OS INSTITUTOS DE NINRODE

Ninrode desenvolveu sistemas para subtituir o caminho dos homens com Deus em todos os aspectos da vida com absoluta dependência desses sistemas de controle (sistema vs relacionamento). Acredito que existem três facetas básicas da Babilônia ou, como muitos ensinantes da profecia já designaram, as “Três Babilônias”.

ShinarDirectiveNos últimos dias, Deus julgará essas três Babilônias entrelaçadas (ou sistemas babilônicos). Eles são: 1) Babilônia Financeira; 2) Babilônia Política; e 3) Babilônia Religiosa.

Vamos definir cada uma delas para ficar claro.

Babilônia Financeira: a Babilônia Financeira controla não só as finanças do mundo, mas qualquer fonte que possa ser convertida em riqueza: metais preciosos, pedras, energia (petróleo, elétrica, nuclear, etc.), água, alimentos, medicina, drogas ilegais, mídia, educação e até mesmo pessoas (lembrem-se, na Babilônia, as pessoas eram consideradas uma fonte de renda).

Esse controle financeiro é estabelecido através de um sistema bancário internacional e centralizado operado somente pela Elite. As nações não mais gerem suas moedas; elas são manipuladas através desse sistema bancário central. O Federal Reserve não é mais controlado pelo governo dos EUA do que o Federal Express. Doc Marquis nos mostra em sua série de vídeo, The Secrets of the Illuminati (Os Segredos dos Illuminati), que todas as nações envolvidas na Guerra ao Terror ou aqueles que fazem parte da Primavera Árabe (isto é: Iraque, Afeganistão, Líbia, Síria, etc.) se recusam a se tornarem parte desse sistema bancário centralizado internacional da dinastia Rothschild. As revoltas dentro dessas nações são projetadas para mudar os regimes governamentais para um outro que seja mais complacente ao controle de suas finanças pela Babilônia Financeira (com benefícios colaterais ou aumentando o preço do petróleo, que é outro mecanismo de controle). Normalmente, a primeira parte a ser construída por uma nação assistida pelos EUA, depois da troca de regimes, é o estabelecimento de um sistema bancário centralizado.

Também acredito que a Babilônia Financeira é a mais poderosa das três. Dinheiro constrói partidos políticos, alimenta eleições, compram votos para políticos, controlam quem ganha mais cobertura da mídia, e até mesmo controlam quais os ministérios que ficarão mais proeminentes e quais as mensagens que serão suprimidas (embora a internet atualmente dê voz a muitos ministérios fiéis). Essa influência é tão penetrante nos EUA que, num estudo publicado pela Universidade de Princeton, os pesquisadores declararam que nossa nação não é mais uma democracia: ela é uma oligarquia, onde o poder está na mão de um pequeno número de pessoas infiltradas na: realeza, riquezas, laços familiares, educação, corporações e controle militar.

Como a América passou de uma democracia para uma oligarquia? A resposta é: através dos ricos e do controle da Babilônia Financeira. Sem um suporte financeiro adequado, poucos candidatos teriam a menor chance de vencer as eleições.

Esse controle das finanças respondem muitas perguntas, até mesmo além da política.

  • Por que não existem grandes diferenças para nossas escolhas políticas quando chega a hora de votar? Não só existem poucas diferenças políticas em suas crenças filosóficas, mas as mesmas agendas continuam a ser cumpridas, independentemente de qual partido esteja no controle. A única variação é a velocidade com a qual elas são cumpridas.
  • Por que a educação tem entrado numa espiral descendente nos últimos cem anos? A secularização tem transformado a educação num treinamento para que os estudantes saibam como obter conhecimento e usar o pensamento crítico para seres doutrinados a servirem a Nova Babilônia, como marionetes de Ninrode (tijolos do muro). Isso é alcançado através do controle das escolas secundárias pelos mandantes e financiadores federais. O controle das escolas pós-secundárias é alcançado através de acreditação secular e o título de garantia estudantil do programa de financiamento.
  • Por que sempre nos deparamos com uma pequena quantidade de recursos no mundo? Os recursos do planeta (incluindo alimentos) poderiam tranquilamente acomodar quase quatorze bilhões de pessoas. (A escassez aumenta os preços, causa apreensão civil e pode controlar quais as nações que sobem e quais as que descem).
  • Por que muitos ministérios e ministros volta e meia encontram dificuldades, enquanto outros ministérios com doutrinas e práticas questionáveis explodem em cena e se tornam um novo padrão? A Babilônia Financeira inicialmente os financia, enquanto a Babilônia Religiosa os treina para desviar as massas através do misticismo cristianizado da mídia (mais sobre isso depois em nosso estudo).

Essa lista poderia crescer muito mais. Quando você abre seus olhos para a realidade e a influência desses três aspectos da Babilônia, você os verá em todos os aspectos de nossas vidas, desde a política ao supermercado até sua igreja local!

A Babilônia sempre usa os ricos para armar suas armadilhas e controlar. As bênçãos e influência de Deus estão fora de seu controle. A única maneira de receber as bênçãos de Deus é andar fora da Babilônia (se separar dela) e começar a andar com Ele em toda as áreas de sua vida de maneira que Ele possa preenchê-lo.

Babilônia Política: Os políticos patriarcas da América viam o governo como um mal necessário. Quando o governo trabalha, é pouco e provê somente as necessidades básicas. Isso é verdade numa nação que vai sempre à igreja. Quando a Babilônia infecta qualquer tipo de estrutura governamental, ela começa a crescer como um câncer que engole tudo ao redor dela. Um dos principais sinais de um sistema político infectado pela Babilônia é revelado na seguinde afirmação feita sobre Ninrode:

Agora era Ninrode que os excitava de tal maneira num esforço para afrontar e lutar contra Deus. Ele era o neto de Ham, o filho de Noé, um grande homem, e com grande força nas mãos. Ele os perseguia não para ficarem ao lado de Deus, para fazê-los sentir que era através dos meios dele que eles seriam felizes, e os fazia acreditar que era sua própria coragem que produzia essa felicidade. Ele também gradualmente transformou o governo numa tirania, pois não via outra maneira de afastar os homens do temos a Deus, trazendo-os para uma constante dependência do seu poder.

Quando o governo insiste que a verdadeira felicidade (fonte de suprimentos e bem estar) só pode vir através de suas mãos (isto é: socialismo e comunismo) e ele começa a oprimir qualquer um ou qualquer coisa que não se alinhe com essa agenda, então você está lidando com a influência da Babilônia Política.

Só existem duas verdadeiras posições na vida: a dependência do sistema Babilônico ou a dependência do reino de Deus. Nas últimas décadas recentes, apareceram muitos ministérios e crentes que prosperaram ao colocar um pé em cada reino, ficando em cima do muro. Nos dias que seguirem, os servos de Ninrode vão espalhar suas armadilhas e todos esses ministérios comprometidos serão confrontados no posto proverbial.

Na história da América dos últimos cento e poucos anos, temos visto os tentáculos e as direções da Babilônia Política [no Brasil isso acontece desde a época do descobrimento]. Quando a influência da Igreja aumentava, o poder da Babilônia Política caía. Quando o sal da Igreja caía dentro da sociedade, a influência da Babilônia Política crescia. Hoje, as Babilônias Financeira e Religiosa têm se juntado com a Igreja de maneira agressiva. Elas criaram um sistema pseudo-espiritual que nos fazem pensar que estamos andando com Deus e causando grande impacto na sociedade. Enquanto na verdade a influência da Babilônia Política só cresce dentro de nossa cultura e a verdadeira santidade espiritual é perdida dentro da Igreja.

BabylonWhoreBabilônia Religiosa: para entendermos a Babilônia Religiosa, precisamos entender muitas coisas. Na época de Shem e Ninrode, só existiam duas religiões no planeta. A religião de Shem era a que andava com o Deus da Criação, se submetia completamente a Ele, e andava nos Seus caminhos (isto é, seguia Seus Mandamentos). As Instituições (religião) de Ninrode eram exatamente o oposto. Ninrode se opunha a todos os mandamentos de Deus (anarquia) e montava um programa de inspiração demoníaca que caminhava dentro de um sistema, ao invés de andar com Deus. Quando as línguas foram confundidas na Torre de Babel, as pessoas se espalharam e seus nomes mudaram, mas os conceitos dos Institutos de Ninrode continuaram os mesmos.

Quando Abraão foi chamado a sair da Babilônia (contido dentro de sua linhagem), aconteceu um afastamento dos Institutos de Ninrode. Abraão e seus descendentes andavam com Deus e aprenderam os Seus caminhos (mandamentos). Eventualmente, os filhos de Israel se encontravam presos como escravos no Egito, outra versão da Babilônia.

Quando Moisés tirou os Hebreus do Egito pela graça de Deus e eles se tornaram uma nação, Israel se manteve na história como a única religião que foi a antítese da religião de Ninrode. Todas as outras religiões no planeta eram alguma variação daquilo que começou na Babilônia. De fato, se você analisar o Período Intertestamental no qual Antióquio Epifane IV entrou em Jerusalém, erigiu a estátua de Apollo, sacrificou um porco no altar de Deus, e estabeleceu os Institutos de Ninrode na Judéia, essas práticas teriam funcionado perfeitamente em qualquer outra nação. Todas as outras naçòes eram baseadas nos mesmos conceitos; elas apenas mudavam o nome de seus deuses. Dentro da Judéia, tais coisas eram uma abominação. Antióquio se encontrava caçando e matando todos os fiéis que se recusavam a se baixar perante suas mandanças. (Tenho certeza que ele não estava preparado para tamanha resistência). Eventualmente, os Macabeus se levantaram e tiraram ele da Judéia três anos depois dele ter começado sua guerra contra os caminhos de Deus.

Depois da morte, sepultamento e ressurreição de Cristo, o Cristianismo começou como um novo braço do Judaísmo: os seguidores de Cristo eram conhecidos como Nazarenos. Judeus e Cristãos estavam juntos em unidade contra os Institutos de Ninrode. Roma começou a perseguição de judeus tanto na primeira revolta em 70 d.C. que resultou na destruição do Templo e na segunda revolta em 132 d.C. que resultou numa completa destruição de Jerusalém; todos os judeus foram proibidos de até mesmo passar por aquela região. Com essa perseguição, os crentes gentios começaram a se separar de seus companheiros judeus. Começou a existir também um grande ideal de animosidade entre judeus e gentios, pois estes não lutaram na segunda revolta. No início da segunda revolta, o Rabbi Akiva declarou que Simon bar Kakhba era o Messias. Por causa desse ato, os seguidores e crentes em Jesus sentiram que se lutassem, eles estariam endossando a Simon como Messias e, assim sendo, negando Jesus.

Esse afastamento de nossas heranças Hebraicas continuaram pelos próximos muitos séculos. Os líderes da Igreja como Origin declararam que Deus deu a filosofia grega para levar os gentios a Jesus, enquanto a Torah era somente para o propósito de levar os judeus a Jesus. (Nota: na história de Origin com a igreja, ele foi declarado um herege por muitas vezes). Essa separação dos crentes gentios de suas heranças hebraicas foi completada sob a liderança de Constantino.

Foi, em primeiro lugar, declarado impróprio seguir os costumes dos Judeus na celebração deste santo festival, pois suas mãos estão cheias de sangue, e as mentes desses homens miseráveis estão necessariamente cegas…

Que então nós não tenhamos nada em comum com os Judeus, os quais são nossos adversários… Deixe-nos… estudiosamente evitarmos quaisquer contatos com seu caminho maligno…

Pois como eles podem conceber os pontos certos após terem executado a morte do Senhor, estando fora de si, não são guiados pelo som da razão, mas por uma paixão sem limites, independente do que sua loucura possa gerar… para que suas mentes puras não pareçam compartilhar os costumes de um povo tão depravado…

Assim sendo, essa irregularidade deve ser corrigida, de maneira que nosso caminhar nada tenha a ver em comum com esses parricidas e assassinos do Senhor… nenhum ponto em comum com a perjúria dos Judeus.

O objetivo de Constantino era criar uma religião (universal) católica baseada sob o poder de Roma e sua corrente de religião misteriosa. Seguindo o princípio das camadas de uma “cebola”, a camada mais externa era uma vitrine de Cristianismo, mas por dentro era um completo Instituto de Ninrode. Dessa maneira, as Festas do Senhor (que eram todas sobre o Messias) e os mandamentos de Deus tiveram que ser substituídos por novos feriados pagãos universais e novos mandamentos católicos.

Estamos agora num período da história humana na qual as religiões que são várias versões dos Institutos de Ninrode estão começando a se realinhar. Exatamente como isso vai ficar ainda estamos por ver, embora eu possa adicionar aqui que isso irá com certeza acontecer em breve. Só aqueles que lembrarem a fé de Shem, Abraão, Moisés e Paulo serão os Restantes, aqueles que se libertaram da influência da Grande Prostituta e estão andando no poder da aliança com o Altíssimo.

É por isso que devemos ser Verdadeiros Adoradores e cuidadosamente examinarmos os nossos caminhoss. Devemos nos limpar das imundícies da Babilônia e aderirmos a uma fé pura que é baseada na completa obra de Jesus e a Palavra de Deus. Para citar os Reformadores de antigamente, nosso grito deve ser sola Scriptura (“só a Escritura”)!

Acredito que esse grito profético está sendo renovado pelo Espírito Santo novamente em nossa geração. Com o nível da batalha espiritual nos últimos dias, não podemos lutar contra algo o qual ainda estamos plugados e dependentes. Devemos separar o limpo do imundos em nossas vidas, de atos e atitudes pecaminosas que poluam nossa maneira de viver. O Apóstolo Paulo nos lembra desse relacionamento dinâmico com a trindade do Santo Deus da Criação:

Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? 15 E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel?16 E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.17 Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor;E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei;18 E eu serei para vós Pai,E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso.

2 Coríntios 6:14-18

 

Precisamos deixar o Espírito Santo morar em nós de forma completa; precisamos do Altíssimo andando entre nós nos dias que virão. De fato, estou falando de sobrevivência aqui. Suprimentos de sobrevivência e comida desitratada só vão extender um pouco mais isso. É a presença manifesta e liderança de Deus em nossa vida que irá mudar a coisa toda a nosso favor! Por favor entendam que Paulo escrevia esses versícuos para os crentes, e ele não estava meramente se referindo a casamento. Esse rabi judeu chamado Paulo, o qual era da Escola de Hillel e treinado pelo famoso Rabi Gamaliel, estava discutindo o quão importante era para esses meros ex-pagãos formais gentios agora crentes para se separarem completamente dos Institutos de Ninrode e deixá-los para trás e caminhar completamente com o Deus de Abraão, Isaac e Jacó. Percebam a afirmação que Abraão faz no versículo 17: “Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis o imundo”. Percebam que aqui eu não incluí o “nada” nessa citação. Na versão do Rei James, a palavra “nada” está em itálico. Isso significa que ela não está no texto original grego. (em 1611, os dedicados e fiéis tradutores não eram muito bem versados em suas heranças hebraicas). Quando o Apóstolo Paulo usou o termo “imundo”, ele estava usando um termo da Torah que incluía todos os mandamentos que Deus declarou como “imundos”, desde itens até práticas. Ele esperava que seus leitores abrissem suas Bíblias (que naquela época só ia de Gênesis até Malaquias), e estudassem o que Deus disse que era imundo, e separasse isso de suas vidas. Em termos teológicos, poderíamos chamar isso de “santificação” (tanto uma verdade perdida quando uma arte perdida nestes dias dentro do corpo de Cristo).

 

Ao longo dos anos, percebi que quando escrevo explicitamente sobre todos os Institutos de Ninrode e seus conceitos aos crentes, a primeira coisa que eles fazem é ficarem chateados…comigo. Não é minha culpa a maior parte do que fazemos e aceitamos como práticas comuns não terem tido suas origens na Palavra de Deus; mas a verdade é que a natureza carnal ama a Babilônia e a maior parte das coisas associadas a ela. Satanás fez um grande trabalho cristianizando seus conceitos através dos séculos, transformando-os em grandes recadinhos carinhosos e envolvendo-os em um grande laço vermelho. Existem duas coisas que você deve fazer: (1) sensibilidade ao convicto poder do Espírito Santo, e (2) pesquisa honesta. Alguns de meus estudantes, que no começo ficaram muito chateados comigo por mostrá-los essas coisas, eventualmente se tornaram grandes advogados pela santidade bíblica, uma vez que fizeram suas próprias pesquisas. (Embora um bom número deles tenha gastado muitos dias argumentando com eles mesmos sobre suas conclusões). Nunca acredite em nada que venha fácil. O inimigo de nossa almas tem se tornado especialista em enganar homens justos e fazê-los aceitarem práticas injustas. Pesquisem muito, cavem fundo, e cuidado com as respostas fáceis, as quais são populares, ou o caminho de menor resistência. Sejam como Jacó, que ousou combater com Deus sobre seu confronto pendente com Esaú. Foi durante esse ato de combate que a caminhada de Jacó mudou  ele se tornou Israel. Existe uma luta transformativa esperando por você; ela o libertará da influência da Babilônia e o preparará para ser um vencedor do mundo ao estarmos vendo em primeira mão o descortinar das profecias do fim dos dias.

Anúncios

2 comentários sobre “OS INSTITUTOS DE NINRODE

  1. Consegui encontrar o livro para download, vou começar a ler brevemente. Obrigado pela dica!
    Asteróide passando perto da Terra em 10 dias, guerras e ataques terroristas, Papa admitindo que daria soco em pessoas por se sentir “ofendido” (ele que muitos católicos estavam admirando tanto por ser uma pessoa supostamente mais “humilde”), a Terra mandando terremotos e fazendo acordar vulcões, milhares de pessoas vendo sinais estranhos no céu, desde chemtrails a ufos, violência absoluta, corrupção e perversão no mundo inteiro, fome, vírus, doenças, etc. É muita coisa de uma vez só. Não acredito que passará mais 100 anos sem a vinda de Cristo! Precisamos estar atentos!

    1. Exato Jussara! Continue vigiando e alertando aqueles que estiverem participando de sua caminhada. Fique com Jesus.

Os comentários estão desativados.