O DIABO DESCE COM IRA, POIS SABE QUE O TEMPO DELE É POUCO

Abaixo seguem dados e relatos da Igreja Católica sobre o aumento da atividade demoníaca no mundo. Resolvi traduzir esse artigo, não por apoiar 100% do que a Igreja Catótlica promulga (como sabem os leitores deste site), mas porque, sendo a maior instituição religiosa do mundo, esse tipo de notícia possui um peso e tanto frente aos eventos escatológicos que temos presenciado.

OBS: não é por não ser Católico que estou contra tudo e contra todos, pois vejo muito bem o Espírito Santo de Deus agindo poderosamente em muitos padres que têm levado a Palavra a seu rebanho de maneira sincera e desprendidos de quaisquer dogmas impostos pela religião.

Mantenham a maturidade espiritual ao lerem este artigo meus amados, pois o Dia do Nosso Senhor está chegando e o diabo desce com ira, pois sabe que o tempo dele é pouco.

end-time3

EXORCISMOS EM ALTA: ATIVIDADES OCULTAS ALERTAM UMA ‘EMERGÊNCIA PASTORAL’

Fonte

Roma, Itália, 6 de Novembro de 2014 / 04:01 am (CNA/EWTN News). Especialistas católicos dizem que as atividades ocultas e a resultante necessidade de exorcismos alcançou níveis críticos.

Logo depois do período de todas as coisas sobrenaturais (Halloween e afins), a Associação Internacional de Exorcistas (AIE), se encontrou para sua 12a conferência anual em Roma, de 20 a 25 de Outubro.

De acordo com o porta-voz do AIE, o Dr. Valter Cascioli, um crescente número de bispos e cardeais pediram para participar na conferência devido a um aumento da atividade demoníaca.

“Está se tornando uma emergência pastoral”, disse Cascioli ao CNA. “Neste exato momento o número de perturbações de extraordinária atividade demoníaca está crescendo.”

O crescimento da atividade demoníaca pode ser atribuído à crescente falta de fé entre as pessoas, junto a um aumento na curiosidade e participação em atividades ocultas tais como os tabuleiros Ouija (brincadeira do copo) e sessões espíritas, disse Cascioli.

Muitas pessoas são levadas a atividades ocultas através da simples curiosidade. Uma mãe preocupada escreveu para o Crux, o noticiário do Boston Catholic Globe, por um conselho para sua filha adolescente que parecia estar obsediada com o oculto, onde ela achou livros de bruxaria (witchcraft), assistia ao “Long Island Medium”, e fazia sessões em casa com um amigo que tinha um tabuleiro Ouija.

O conselho do colunista foi para que ela não se preocupasse, pois isso era só uma fase, similar a uma obsessão com os livros das Crônicas de Nárnia de C. S. Lewis, ou a Terra Média de Tolkein, com com Meu Pequeno Pônei.

“Se você não conseguir lidar com isso, ela terá que encarar a realidade por ela mesma: mais cedo ou mais tarde, ela terá que crescer.”, escreveu Lisa Miller, colunista conselheira do Crux.

No entanto, qualquer envolvimento, mesmo que uma participação passiva no oculto, pode ser catastrófica e deve sempre ser rejeitada e evitada pelos crentes, disse Cascioli.

“Ela sempre começa como uma ignorância do caso, superficialmente, estupidez ou proselitismo, participando ativamente ou apenas assistindo.”

“As consequências são sempre desastrosas.”

As ramificações das atividades ocultas afetam as pessoas nos níveis físico, psicológico, espiritual e moral, e incluem: ansiedade, ataques de pânico, pesadelos, atos de auto-flagelação e constantes pensamentos de morte, para citar só alguns, disse ele. Em casos mais severos, a atividade oculta leva à possessão demoníaca.

“Entendamos isso ou não, estejamos ou não alertas quanto a isso, mesmo que o façamos só por diversão, entretenimento ou outra razão, isso não muda nada: o efeito devastador impactante do espiritismo será o mesmo.”

Frequentemente as pessoas são mal guiadas a acreditarem que estão em contato com os espíritos de familiares que morreram, quando de fato estão entrando em contato e convidando demônios para entrarem em suas vidas, continuou Cascioli.

“As estidades espirituais nos enganam e nos traem sobre sua verdadeira identidade, nos dizendo coisas que são verdades parciais e, dessa forma, nos seduzem, nos enganam e tentam entrar em nós”, ele explicou.

O Padre Stephen Doktorczyk, da Diocese de Orange, participou em workshops de cura e desobsessão e orou muito vezes sobre pessoas que estavam sendo possuídas.

Ele sugeriu em resposta à coluna do Crux, que o dever da mãe era do orar o rosário pela sua filha e dissuadí-la de continuar quaisquer envolvimentos com o oculto.

“O comportamento da jovem garota é potencialmente perigoso e pode levar a sérios problemas num futuro não tão distante”, disse ele. “O Maligno é esperto. Ele sabe como aguçar as pessoas para coisas aparentemente inofensivas. Como lemos em 1 Pedro 5:8-9: Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;
Ao qual resisti firmes na fé”.

“Tenho lidado com muitas situações envolvendo pessoas as quais, talvez inocentemente, começaram a brincas com o oculto. Hoje eles gostariam de voltar no tempo e desfazer as decisões que tomaram.” disse ele.

De acordo com o Catecismo da Igreja Católica, todas as formas de “adivinhação”, qualquer coisa que envolva recursos com Satanás ou demônios, ou que tentem conjurar os mortos para revelar eventos futuros, serão rejeitados.

O parágrafo 2116 do CIC diz: “Consultar horóscopos, astrologia, quiromancia, a interpretação de presságios e da sorte, os fenômenos de clarividência, e recurso a médiuns escondem uma vontade de poder sobre o tempo, a história, e, em última análise, os outros seres humanos , bem como um desejo de se conciliar aos poderes ocultos. Elas contradizem a honra, respeito e temor a que devemos amar a Deus. ”

NA: isso está bem claro da Bíblia onde “Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.” Deuteronômio 18:10-12

O Catecismo continua seus alertas no parágrafo seguinte contra qualquer magia ou feitiçaria ou atividades ocultas chamadas de “espiritismo”.

Outro erro comum é o de acreditar que os demônios e o reino espiritual não são reais, disse Cascioli; mas o demônio é real, afirma ele, e a Bíblia se refere a ele 118 vezes sob vários nomes, incluindo Satanás, o maligno, e o príncipe deste mundo.

A Associação Internacional de Exorcistas, cujos 250 exorcistas estão espalhados por todo o mundo, têm notado um importante crescimento na atividade demoníaca independente de lugares em particular ou culturas.

“Sabemos que em alguns países do mundo não existem exorcistas, e a atividade demoníaca e suas consequências estão se espalhando pelo mundo”, disse Cascioli. “Isso não é um fenômeno sócio-cultural, está presente em todo o mundo, e nos diz muita coisa.”

“Então, está se tornando uma verdadeira emergência pastoral e é por isso que temos a necessidade de combater essa situação”.

Anúncios