SEGREDOS OCULTOS DO LABIRINTO – PARTE 3

O SILVO DO NACHASH

A raíz da palavra hebraica “Nachash” significa “praticar adivinhação”, “observar sinais e presságios”, ou “aprender pela experiência”. Um Dicionário Hebraico do Antigo Testamento, originalmente escrito pelo teólogo e mestre em língua hebraica, Heinrich Friedrich Wilhelm Gesenius (1786-1842), conhecido como Dicionário Gesenius, adiciona ao significado de Nachash o “silvo (som que a serpente faz)” ou “sussurro”.

TranshumanBeing

A criatura possuía habilidades extraordinárias para planejamento e observação. Ela entendia a natureza intelectual e emocional das criaturas do pó que Deus havia criado e sabia exatamente como persuadí-las e manipulá-las.

O Nachash era único em toda criação de Deus, uma vez que ele foi o primeiro a ter a presunção de agir contrariamente aos desejos do seu Criador, o Criador do universo. Mais tarde, o termo “Nachash” se tornaria igual a “serpente” devido ao valor com o qual ficou depois da maldição que Deus deu pra ele como punição pelo seu ato no jardim.

O termo “astuta” era usado para descrever um dos atributos mais essenciais da criatura:

Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? Gênesis 3:1-2

O termo “astuto” em hebraico é aruwm (עָרוּם), da raíz aram (עָרַם). Além de significar “astuta”, ou “perspicaz”, aram pode significar “para detectar” ou “para ser maligno”.

Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais. Gênesis 3:7-8

A consequencia à obediência ao desejo do Nachash era profundo por Adão e Eva. É importante reconhecermos ainda o conceito da nudez que eles experimentaram pela primeira vez, onde Adão e Eva pegaram um dos aspectos do Nachash: “sutileza/astutos”. A palavra hebraica para “nus”, eyrom,  vem da raíz aram, significando “astuto”.

O Éden pode ser considerado o início de um circuito onde a perfeição da coexistência entre a humanidade e o Criador foi interrompida e um vazio foi criado onde tudo foi perdido. Um estado de “decaimento” entrou no lugar da imortalidade, paraíso e comunhão com Deus. Foi aqui no jardim que a calamidade aconteceu. Entendendo o que foi perdido, a natureza da interrupção, e a criatura que se adentrou por si mesma dentro do paraíso, são as chaves para entender o passado, o presente e o futuro da humanidade. O anjo de luz ou querubim que ousou interromper a união do céu na terra nos deixou muitas pistas sobre suas intenções concernentes aos planos para o futuro e o nosso.

Setas São Muito Mais do que Apenas Setas

dragon-cadmus

Em todo evento histórico importante, as imagens, sons, emoções, ramificações, consequências, e os heróis e vilões envolvidos podem se transformar em palavras que descrevem objetos sobre ao longo do tempo. Tais palavras trazem para a mente a qualidade de um personagem envolvido ou os efeitos do evento. Um exemplo de um termo que passou por esse tipo de fenômeno de transformação é a palavra “seta/flecha/dardo.” Por um vasto período de tempo, essa palavra representava o que os sentidos humanos experimentavam durante a visita do Nachash no jardim.

Existe uma conexão entre o Nachash, o qual é descrito como um “anjo de luz” (hebraico: heylel, הֵילֵל, “aquele que brilha”) e o conceito ou imagem de uma seta ou arqueiro? Fora o seu efeito de ferir ou matar seu alvo, a seta se move muito rápido e não se desvia, uma vez que estabeleceu o seu verdadeiro curso. Geralmente ela não mata sua vítima imediatamente, mas inflinge agonia prolongada até que a morte venha pela perda de sangue. O ataque de uma cobra venenosa possui um similar efeito ao da seta: dor abrupta, com a vítima sendo deixada para contemplar a morte inevitável.

Descrições de setas/flechas/dardos, possuem óbvias alusões ao efeitos dos conselhos que a serpente deu a Eva. Considerem a idéia da separação, a que aconteceu pela primeira vez depois da visita do Nachash, e seus efeitos: mentira, separação da vida (morte), banimento, e medo. As palavras descritas ilustram a aparência e comportamento do Nachash e os resultados de sua interação com Eva também se misturaram ao seu significado com um objeto físico que possui similares características danosas.

A maioria das palavras em hebraico que descrevem tanto a aparência física do Nachash ou o resultado de Adão e Eva terem seguido seu conselho possuem múltiplos significados. A lista de palavras apropriadas e frases que descrevem a separação de Deus e a expulsão do paraíso que forçaram Adão e Eva a experimentarem os terríveis novos estados que seriam muitos. Ao invés de investigarmos o significado das palavras hebraicas relativas aos eventos no jardim ou os termos da aparência e natureza do Nachash, consiederemos que a conexão entre a idéia de armas de ataque (como as flechas) e esses termos já tenham sido feitas. Se isso for verdade, então as palavras ilustram essa conexão poderão ser encontradas ao procurarmos três palavras: “flecha”, “lança” e “dardo”.

A Concordância de Strong, escrita pelo Dr. James Strong (1822-1894), é uma exaustiva referência cruzada de todas as palavras na Versão King James da Bíblia de volta ao original Hebraico e Grego. Os resultados de uma pesquisa na concordância para as palavras hebraicas “flecha”, “dardo” e “lança”, dão suporte à idéia de uma descrição conectiva flecha-Nachash. Para melhor ilustrarmos esse fenômeno, uma lista completa de palavras hebraicas de cada pesquisa é mostrada abaixo, apesar do seu tamanho. Os termos em itálico são os relacionados às qualidades do Nachash, e são explorados nos capítulos posteriores:

Da Concordância de Strong:

Ashpah, אַשְׁפָּה-A sensação de cobertura ou uma aljava ou uma caixa de flechas:-tremor, de Ashshaph, אַשָּׁף-A partir de uma raiz não utilizada (provavelmente significando a prática de encantamento); um mágico:-astrólogo.

Ben, בֵּן-um filho (como um construtor do nome de família), aflitos, seta, boi, bezerro, poderoso, rebelde, ladrão, faísca, estranho, tumultuador.

Chets, חֵץ-Um atirador, ou seja, uma seta; por implicação, uma ferida; figurativamente, (de Deus) trovão; o eixo de uma lança: – + arqueiro, seta, dardo, eixo, bastão, ferida.

Chatsats, חָצַץ-Para cortar em, furar ou cortar; Assim, para reduzir, para distribuir (em fileiras), para atirar uma flecha:-arqueiro, cortar no meio.

Chatsats, corte חָצָץ-Algo; daí, cascalho (como brita); também uma seta: seta, brita (pedra).

Da’ah, דָּאָה-a raiz primitiva; dardo, ou seja, voar rapidamente:-voar.

Lehabah, לֶהָבָה-chama (-pegando fogo), cabeça (de uma lança).

Macca, מַסָּע-o sentido de projetar; um míssil (lança ou seta); também uma pedreira (pedras donde são, por assim dizer, expulsas):-antes de ser trazido, dardo.

Qesheth, קֶשֶׁת-de dobrar: um arco, para atrirar (daí, figurativamente, força) ou a mira:-arco (-arqueiro), + seta, arco (homem,-tiro).

Qippowz, קִפּוֹז-a partir de uma raiz que significa não utilizado para constringir, ou seja, saltar para a frente; uma cobra-flecha (como arremessando sobre a presa): great-coruja.

Resheph, רֶשֶׁף-a brasa; por analogia relâmpago; figurativamente, uma flecha, (como piscar através do ar); especificamente, a febre: seta, (queima) do carvão, o calor ardente, + faísca, raio quente.

Shebet, שֵׁבֶט-a partir de uma raiz não utilizada provavelmente significando ramificar; um descendente, ou seja, (literalmente) uma vara (para punir, escrita, lutar, governar, caminhar, etc) ou (figurativamente) um clã:-correção, dardo, haste, cetro, bastão, tribo.

Shelach, שֶׁלַח-um míssil de ataque, ou seja, lança; também (figurativamente) uma sessão de crescimento; ou seja, ramo:-dardo, planta, adiar, espada, arma.

Tslatsal, צְלָצַל-um barulho, ou seja, (abstratamente) zumbido (de asas); (concretamente) um grilo; também um arpão (como chocalho), um címbalo (como clangor):-címbalo, gafanhoto, sombreamento, lança.

Taqa, תָּקַע-a raiz primitiva; a ranger, ou seja, mãos juntas, tinido (um instrumento); por analogia, para pregar (um prego ou tenda de pinos, um dardo, etc); por implicação, para tornar-se fiador por aperto de mãos):-golpe ((a trombeta)), lançar, bater palmas, prenda, tenda, ferir, som, acertar, confiança, certeza.

Yadah, יָדָה-a raiz primitiva, literalmente, para usar (ou seja, manter fora) da mão; fisicamente, para jogar (a pedra, uma seta) em ou fora; especialmente para reverenciar ou adorar (com as mãos estendidas); intensivamente, a lamentar (torcendo as mãos):-colocado (fora), (fazer) confessar (-confissão), louvor, atirar, (dar) agradecer (-agradecido(s),-agradecimento).

Yarah, יָרָה-a raiz primitiva; corretamente, a fluir como a água (ou seja, a chuva); transitivamente, para colocar ou jogar (especialmente uma seta, ou seja, para atirar); figurativamente, para apontar (como se apontando o dedo), para ensinar :-( +) arqueiro, elenco, direto, informar, instruir, leigos, anunciar, disparar, ensinar (-professor,-ensinando), através.

Zanaq, זָנַק-a raiz primitiva; adequadamente, para reunir os pés (como um animal prestes a arremessar em cima de sua presa), ou seja, para saltar para a frente:-salto.

Ziyqah, זִיקוֹת-o que salta para frente, ou seja, brilho de fogo, ou uma flecha ardente; também (a partir do sentido original da raiz) um vínculo: de cadeia, grilhão, tição, vela.

Os ruídos barulhentos feitos por pratos como mostrado nas palavras tslatsal e taqa são notáveis​​, já que o mesmo tipo de ruído barulhento do címbalo também muitas vezes ocorre em antigos rituais e nas danças dos deuses e deusas associados à serpente. (Explicados no capítulo 5 do livro que será lançado “Segredos Ocultos do Labirinto”).

O profeta hebreu Ezequiel descreveu o Nachash como sendo um membro de uma classe angelical conhecida como cherubim (do singular cherub):

Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas Ezequiel 28:13-14

A palavra “cobrir” aparece como uma qualidade única do querub e merece um estudo mais detalhado. A palavra hebraica para “cobrir” em Ezequiel 28:14 é cakak: “Cakak  סָכַךְ saw-kak ou sakak. Uma raíz primitiva; propriamente, entrelaçar como uma tela; por implicação, para cercar, encobrir, (figurativamente) proteger:. -Cobrir, defesa, defender, cobertura em, unir, definir, cale-se “.

Cakak é a raíz da palavra chakam, que adiciona mais uma descrição à natureza de “cobrir”, como é usada para descrever o Nachash. “Chakam חָכַם khaw-kaml’, uma raíz primitiva, ser sábio (em mente, palavra ou ato): superior, ensina a sabedoria, ser (tornar auto, anunciai self) sábio, negócio (nunca mais) sabiamente, fazer mais sábio “.

Chakam é uma descrição apropriada do esperto Nachash, que sabia exatamente como persuadir e manipular as criaturas do pó no jardim.

Ezequiel descreveu a aparência do querubim:

E cada um tinha quatro rostos; o rosto do primeiro era rosto de querubim, e o rosto do segundo, rosto de homem, e do terceiro era rosto de leão, e do quarto, rosto de águia. Ezequiel 10:14

Cada um tinha quatro rostos e cada um quatro asas, e a semelhança de mãos de homem debaixo das suas asas. Ezequiel 10:21

Os quatro rostos do querubim estão ligados ao arranjo das constelações que circulam a Terra. Em Cydonia: The Secret Chronicles of Mars, David Flynn escreve:

Os pontos cardeais do Zodíaco são as constelações de Touro, Leão, Escorpião e Aquário. Eles correspondem ao búfalo, leão, águia que era uma forma antiga de Ophiucus, a titular da serpente que está acima de Escorpião, e o homem.

O Nachash de Fogo

Labyrinth7

A maioria das palavras gregas tem algo a ver com fogo, queimar, chama, ou a cor vermelha possui três letras que aparecem no início: A palavra para “fogo” é pyr  (πυρ[pi-upsilon-rho]) ou pyros (πυρος [pi-upsion-rho-omicron-sigma]). Outras palavras que começam com pi-upsilon-rho em grego são “pêra”, “pedra” e “trigo”.

Não precisamor forçar muito para dizer que a cor vermelha poderia estar perto de se equivaler à palavra “fogo”, a ligação entre “fogo” e “pêra” pode ser entendida à luz da história no jardim. A palavra para “fruto” em hebraico é peri (פרי, pe, פ—“boca,” resh, ר—“cabeça,” yod, י,—“mão”). As letras revelam o famoso movimento quando Eva leva um objeto com sua mão em direção a sua cabeça e boca.

Enquanto grãos de trigo ou pedras parecem pequenas pêras, o prefixo “fogo” de pedra e trigo viria após o “fogo” – ligando “pera”, uma vez que faz alusão à criatura que “andava para cima e para baixo no meio das pedras de fogo “(Ezequiel 28:14, ênfase adicionada).

Ao olharmos para a raíz fenícia do significado individual das letras gregas na palavra “pyros”, nos revela mais camadas de sua significância:

  • PI (Ππ), a partir do pey fenício ou pe hebraico (ף), que significa “boca”. A maiúscula Π é usada como um símbolo para um autor. Quando minúscula, representa a razão entre a circunferência de um círculo e o seu diâmetro na geometria euclidiana.
  • Upsion (Υυ), a partir de waw ou vav significa “gancho, peg ou lança.” Escreveu Pitágoras sobre o caminho da virtude ou do vício e o comparou à letra Upsilon.
  • Rho (Ρρ), a partir de Rosh fenício ou hebraico resh (ר), que significa “cabeça”, é usado como um símbolo para o raio em sistemas de coordenadas esféricas ou cilíndricas.
  • Omicron (Οο) é derivado da letra eyn fenícia, que significa “olho”.
  • Sigma (Σσς), a partir da ramificação fenícia, significa “dente ou arma.” Tem sido teorizado que sigma é uma letra grega para “assobio”, baseado no verbo σίζω (“Sizo”), que significa “Eu assobio”. A letra minúscula na posição final da palavra de sigma (ς) é uma cobra distintamente.

Baseados nessa informação, a interpretação dos significados esotéricos das letras gregas da palavra “pyros” (“fogo”) é esse: “Uma criatura como uma cobra, altamente inteligente, de ampla visão, sussurrante, com a aparência de uma chama brilhante e vermelha, mostrou uma escolha que causou dor.”

Mais tarde, exploraremos as idéias de um circuito (pi) e demanda como eles relatam sobra a criatura pyros.

CONTINUA…

Anúncios