PENSE DIFERENTE

PENSANDO DIFERENTE NO FIM DO MUNDO

POR PAUL MCGUIRE

O cidadão comum é programado desde o nascimento para pensar como todos. Eles vivem sob a ilusão de que são pensadores livres e independentes, mas são incapazes de perceber que seus pensamentos e crenças têm sido manufaturados numa linha de montagem cerebral que chamo de “Fábrica da Mente”. Mesmo sob pequenas variações do “Produto”, suas crenças são as mesmas de todos os outros. E mais, os pensamentos e crenças do cidadão comum tem sido cuidadosamente programadas de maneira que eles se encaixem no que Aldous Huxley chamou de “A Ditadura Científica”. Se você duvida da existência dessa “Ditadura Científica”, por favor, continue lendo.

 

A primeira maneira que é utilizada para fazerem as pessoas pensarem da mesma maneira é deixá-las mais burras através da engenharia social, educação e mídia. Vamos comparar a vida intelectual do pai do Primeiro Grande Despertar, Johathan Edwards (1668-1759), com a dos líderes culturais, empresários, políticos e religiosos de hoje. Edwards, o qual estudou, entrou na Universidade de Yale em 1716 com 13 anos. Ele estudou muito sobre a teosofia, ciência, religião, história e muitos outros assuntos. Em suas anotações pessoais, ele escreveu muito sobre a mente humana e teoria atômica. Edwards se graduou com honras em sua classe aos 17 anos.

Embora Jonathan Edwards fosse excepcional, a maioria dos líderes culturais, empresários, políticos e religiosos eram muito mais estudados nos mais variados campos do que as suas contrapartes de hoje. Benjamin Franklin era um filósofo, autor, teorista político, cientista, inventor e publicador. Ele era amplamente conhecido como um polimatemático, que é um termo usado ao “Homem da Renascença”, um dos grandes pensadores do mundo. Inversamente a isso, hoje não temos nem mesmo um só líder político nos últimos cem anos que possa ser remotamente considerado um dos maiores pensadores do mundo. Aqueles que são aplaudidos como “profundos pensadores”, como Al Gore ou Newt Gingrich, nem chegam aos pés de homens como Edwards e Franklin. Em contraste a Franklin, os jornalistas e políticos de hoje lêem scripts cuidadosamente preparados em telas a sua frente. Então o que aconteceu?

George Washington só frenquentou dois anos de escola em sua vida. Abraham Lincoln só foi à escola por 50 semanas, e mesmo assim eram visto pelos seus parentes como uma perda de tempo. Em 1840, a taxa de literados complexos nos EUA era incrívelmente alta, entre 93 e 100%. O censo de Connecticut só mostrou uma a cada 579 pessoas como analfabetos. Em 1993, o National Adult Literacy teve um resultado de que um em cada cinco americanos (mais ou menos 190 milhões com menos de 16 anos) eram analfabetos. Hoje, depois de uma série de programas como o “No Child Left Behind” e “Common Core”, a taxa de analfabetismo está ainda mais alta. Os professores hoje são forçados a “ensinar para a prova”, onde o hemisfério direito do cérebro é transbordado essencialmente por fatos inúteis, datas e repetição massiva de dogmas oficiais. Ao destruir deliberadamente os processos educacionais de arte, música e criatividade, vemos um processo em andamento para suprimir o desenvolvimento do cérebro direito. Usado de maneira apropriada, o hemisfério direito do cérebro é o local onde os pensamentos diferentes acontecem. Homens como Bill Gates e grandes corporações apontam a Charter Schools como uma alternativa. Mas as Charter Schools só pegam uma “pequena parte” dos melhores das escolas públicas, que artificialmente aumentam os pontos nos testes e criam uma rápida e fixa ilusão de sucesso.

A elite invisível que controla nosso mundo, decidiu usar a ciência oculta de controle mental e engenharia social para criar um sistema de casta ou classe de pessoas que as serviria como escravos como podemos chamar de sistema do deus-rei Faraó, como o sistema utilizado no antigo Egito. As poderosas famílias de banqueiros internacionais e empresários como os Rotschild, J. P. Morgan, Carnegie, Mellon, Guggenheim, Vanderbilt, Peabody e Ford, criaram o Federal Reserve Banking System em 1913. Muitos deles tem ligações diretas aos Illuminati e decidiram reestruturar os americanos e a sociedade global usando a organização hierárquica luciferiana atrás da nova de um dólar, que tem uma pirâmide ocultista com o olho-que-tudo-vê de Lúcifer e as palavras “Nova Ordem Mundial” em Latim na base da pirâmide. Esse é um conhecido símbolo Illuminati que ilustra quem está no topo do sistema de controle, onde os tijolos na base da pirâmide se referem às massas que são programadas para serem escravos dessa Nova Ordem Mundial.

Para alcançarem esse objetivo, a elite secreta se utiliza de tecnologia de controle mental científica a qual Aldous Huxley escreveu sobre em seu livro Brave New World, e numa palestra que ele deu a um grupo de neurocientistas na década de 60, Huxley falou sobre a emergente Ditadura Científica onde os homens iriam aprender e geneticamente aceitar a amar a sua escravidão. No seu excelente artigo “The Untold History of Modern U.S. Education; The Founding Fathers” (17 de Janeiro de 2014), Jamie Lee no seu Tabublog.com nos mostra uma excelente história da educação que eu utilizei como fonte abaixo.

Por volta do ano 1900, John D. Rockefeller possuía o equivalente a $663 bilhões de dólares hoje em dia para estabelecer fundações e ajudar a implantar essa ditadura científica. Em sua primeira missão para J. D. Rockefeller, a então nomeada Comissão Geral de Educação (General Education Board), em 1906, Rockefeller escreveu o seguinte:

Em nossos sonhos, as pessoas se cumprimentam em perfeita docilidade (fáceis de se chegar, controlar e submissas) às nossas mãos manipuladoras. Os presentes ensinos convencionais de educação intelectual e caráter desaparecem de suas mentes e amparados pela tradição (religiosa, familiar, moral e patriótica), nós trabalharemos para nosso próprio benefício sobre um grande e responsável povo. Devemos tentar fazer com que essas pessoas e quaisquer de seus filhos não de tornem homens estudiosos ou filósofos, ou homens da ciência. Não desejamos criar autores, educadores, poetas ou literados, grandes artistas, pintores, músicos, nem advogados, médicos, presidentes, políticos, ou outras criaturas as quais já estamos amplamente supridos. A tarefa é simples. Organizaremos as crianças e as ensinaremos de uma maneira perfeita as coisas que seus pais e mães estão fazendo de forma imperfeita.”

O objetivo de Rockefeller era claro: emburrecer as crianças de maneira que se tornassem escravos feudais na Nova Ordem Mundial. Empresários como Rockefeller criaram mais de 50 mil ONGs, onde ele e outros membros da elite usaram a nova ciência da “Engenharia-Científica-Social” para venderem suas idéias radicais ao público americano através de campanhas de propaganda social de homens como Walter Lipman e Edward Bernays.

A televisão e o rádio são tecnologias importantes para a lavagem cerebral da população e programar as pessoas a pensar de maneira parecida. Em 1918, seis milhões de americanos foram sujeitados a um experimento de lavagem cerebral científica quando Orson Wells transmitiu a Guerra dos Mundos de H. G. Wells. O Psicólogo Hadley Cantril publicou seus achados sobre o efeito dessa transmissão de rádio em seu livro A Invasão de Marte: Um Estudo da Psicologia do Pânico. Cantrol fazia parte do Projeto de Pesquisa da Rádio da Universidade de Princeton, que fora fundada pela Rockefeller Foudation e também afiliada ao recém criado Conselho de Relações Exterioes por Rockefeller. Cantris criou o Escritório de Pesquisa de Opinião Pública (OPOR) com o dono de televisão Edward R. Murrow, onde eles estudaram a propaganda de mídia Nazista, a qual foi eventualmente usada para configurar as redes de televisão. Descrevo muito isso em meu livro A Prophecy of the Future of America.

De acordo com o pesquisador Herbert Krugman, quando uma pessoa assiste televisão, a atividade do cérebro muda do lado esquerdo para o direito. O lado esquerdo é o centro do pensamento lógico e análise crítica e o cérebro direito, quando exposto à televisão, aceita os dados de uma maneira passiva e receptiva. Isso é diferente de usar o lado direito do cérebro para pensamentos criativos. A diferença é que as onde alfa que saem da televisão liberam endorfinas e opiáceos endógenos, criando um tipo de euforia passiva; uma pessoa pode se tornar viciada em televisão e receptiva à programação.

Por isso é que as pessoas ao assistirem televisão ficam com aquele olhar envidraçado (abobado)…o mesmo olhar que a maioria das pessoas têm quando as encontramos nos supermercados, shoppings e igrejas. As pessoas estão abobadas não apenas pelo conteúdo, mas por uma mudança da consciência quando elas assistem televisão. O abobamento da humanidade é representado por outra mudança que acontece no cérebro quando assistimos TV. A atividade nos centros mais altos do cérebro, como o neo-córtex, é reduzida, enquanto que a atividade nas regiões mais baixas do cérebro são aumentadas. Edward Bernays, que foi contratado pelo Presidente Woodrow Wilson para fazer o público americano a dar suporte contra a Alemanha, escreveu em seu livro Propaganda de 1928: “A manipulação consciente e inteligente dos hábitos organizados e opinião das massas é um importante elemento numa sociedade democrática. Aqueles que manipulam esse mecanismo invisível da sociedade constituem um governo invisível que é o verdadeiro governante de nosso país.”

Apesar dos coices dados pelos jornalistas abobados e das pessoas que relincham as palavras “teoria de conspiração” a todo instante para quaisquer idéias que são apresentadas como diferentes, a pesquisa histórica documentada é bastante clara de que existe um governo invisível que usa controle mental científico e detém o poder liderar nosso país. Não importa o que jornalistas robóticos, líderes políticos, professores de universidades e líderes religiosos programados possam dizer; eles não fizeram sua pesquisa, ou se eles a fizeram, eles são muito bem pagos para não contar a verdade em público.

Em seu livro, A Grande Tecnologia (1993), Harold Rugg traçou o plano para a programação das mentes:

“Uma nova mente pública está para ser criada. Como? É só criar dezenas de milhões de mentes individuais e juntá-las numa nova mente social. Velhos esteriótipos devem ser quebrados e novos ‘tipos de opiniões’ formados nas vizinhanças da América. Através das escolas do mundo disseminaremos um novo conceito de governo, um que irá abraças todas as atividades dos homens, um que postulará a necessidade de um controle científico…com o interesse de todas as pessoas.”

Esse controle mental científico vai de volta no tempo até a Prússia em 1819, onde eles usaram as descobertas científicas de Pavlov, o pai do que conhecemos como “condicionamento operante”. Pavlov ensinava cães a salivarem ao esperarem por comida ao apenas tocar um sino. O conceito do sino pavloviano que toca antes de iniciar as aulas veio dessas teorias de condicionamento.

A Prússia estabeleceu um sistema educacional trilateral que era considerado “científico” em sua natureza. Os trabalhos começaram em 1807 e o sistema foi estabelecido em 1819. Um importante componente do sistema Prussiano era como ele definia para a criança o que ela aprendia, o que estava sendo ensinado, o tempo que ela deveria pensar sobre isso, e quando uma criança seria permitida a pensar em outra coisa mais.

Em 1814, Edward Everett foi o primeiro americano a ir para a Prússia para um Doutorado em Filosofia, ou PhD. Durante os próximos 30 anos, os americanos foram à Alemanha para obter graduações (graduações são uma invenção alemã). Aqueles que obtinham graduações na Alemanha, voltavam para os EUA e controlaram as maiores universidades. Eles promoviam o conceito de que “o estado é o pai das crianças” e não o pai biológico. Isso era o início do conceito “Leva-se uma Vila para uma Criança Crescer”, onde o coletivo ou o estado substituía a unidade familiar. É por isso também que existe um movimento estratégico e orquestrado para destruir a unidade familiar através dos programas da mídia, educação e política e porque os autênticos cristãos têm sido alvos como sendo inimigos do estado.

William Wirt, o superintendente de uma escola em Gary, Indiana, foi contratado para implementar um novo programa educacional que deveria treinar crianças a serem trabalhadores não-pensantes. Os imigrantes judeus cujas crianças que foram alvo desse programa de engenharia social viram isso pelo que isso realmente era e revoltas apareceram. William Wirt mudou seu pensamento e começou a falar publicamente sobre a conspiração para o surgimento de um estado controlador nas mãos de pessoas muito poderosas. Misteriosamente, Wirt foi mandado a um insano asilo e morreu dois anos depois.

Em 18/10/1951, o representante do Congresso John T. Wood (Idaho) citou esses fatos no Congressional record’s Report to the Americam People na UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura), que foi fundada pelo irmão de Aldous Huxley, Julian Huxley, como uma instituição global para controlar a educação em todos os países, um esquema para perverter a educação pública numa série de nove volumes intitulada “Rumo ao Entendimento”, a qual se presumia instruir professores de jardins de infância e primário na fina arte de preparar jovenzinhos para o dia em que sua primeira lealdade fosse para com o governo mundial, que seria formado pelos EUA na parte administrativa…

O programa era bem específico. O professor deveria eliminar quaisquer todas as palavras, frases, descrições, pinturas, mapas, materiais de aula ou métodos de ensino que fizessem seus pupilos sentirem ou expressarem um amor particular ou lealdade aos EUA. Se a criança mostrasse esse tipo de comportamento, seria resultado de uma influência anterior em sua casa, e a UNESCO chama isso de crescimento em um espírito familiar estreito, que deveria ser tratada com muitas medidas de contra-propaganda o mais cedo possível. O Livreto V, na página 9, aconselha que o professor deve:

“O jardim de infância ou pré-escolar tem um papel significante na educação da criança. Ele não apenas pode corrigir muitos erros da educação familiar, mas também pode preparar a criança para ser um membro, aos sete anos, num grupo de sua própria idade e hábitos, a primeira de muitas identificações sociais que devem ser atingidas em seu caminho para ser membro de uma sociedade mundial.”

Os jornalistas robôs e líderes religiosos de nosso tempo que ridicularizam a realidade da teoria de conspiração, ou são ignorantes ou pagos para suprimir a verdade.

John Dewey (1859-1952), o qual foi treinado na Rússia, é chamado de “O Pai do movimento educacional progressivo”. O objetivo de Dewey era transformar as escolas públicas em centro de doutrinação para emburrecer estudantes, que poderiam então ser controlados pelas elites. Ele promovia o “pensamento em grupo” e a idéia socialista do coletivo. O papel da mente individual e pensar diferente deveria ser destruído.

Dewey promovia para que o grupo ou coletivo, ao invés do professor, fossem a maior fonte de controle social nas escolas. Termos como “construir um time” e “construir um consenso” e mecanismos de controle como Gerenciamento de Qualidade Total (TMQ) foram todos desenhados para destruir o pensamento diferente ao elevar e encaixar o sujeito numa equipe para atingir um objetivo. A engenharia social e o encaixe numa norma prescrita do grupo ou equipe se tornaria mais importante do que uma inovação real e habilidades acadêmicas. Tudo isso é programação social de alto-nível. Ela é evidente na política, nas corporações e na igreja. Por exemplo, a Igreja Seeker Frienfly atualmente procura por grande pensadores independentes para destruí-los ao demonizá-los como líderes egocêntricos. O modelo da Seeker Friendly é baseado no pensamento coletivista socialista de Karl Marx e John Dewey e está em total contraste o modelo Bíblico onde Moisés, Abraão, Josué, Caleb, o Apóstolo Paulo e Jesus Cristo são todos exemplos de fortes lideranças que foram contra o consenso ou time. De fato, o “Pensamento de Grupo” e pensamento em equipe das crianças de Israel fizeram com que Deus as amaldiçoa-se e eles vagaram por 40 anos no deserto. Josué e Caleb foram contra o “pensamento de grupo” que, através de um consenso, desenvolveram a falsa idéia de que eles não poderiam tomar a Terra Prometida. Seu consenso foi um “má decisão” e Josué e Caleb, os quais hoje poderiam ter sido acusados de “liderança egocêntrica”, criticaram o pensamento de grupo e tiveram uma “boa decisão”.

Em 1954, um Comitê do Congresso especial, chamado de Reece Committee, cujo pesquisador e diretor fora Norman Dowd, descobriu um plano para controlar a população através da educação e coletivismo oligárquico que começou em 1933. De acordo com Dowd, que referenciou um livro chamado A Virada das Marés, o objetivo era instalar um Governo Mundial centralizado.

A base da educação moderna de hoje é construída na “teoria reflexa do condicionamento pavloviano” desenvolvida pelo Dr. B. F. Skinner, o Pai da Psicologia Comportamental. Dr. Skinner acreditava que o ambiente, através da tecnologia de controle social total, poderia mudar o comportamento das pessoas e criar uma Utopia na Terra. Skinner não acreditava na liberdade, a qual ele acreditava ser uma ilusão, então ele desenvolveu o que foi chamado de “câmara de condicionamento operante” ou Caixa de Skinner e ele até mesmo colocou sua filha mais nova para crescer em intervalos regulares dentro dessa caixa.

A conclusão de tudo isso é a de que você deve ter sido programado através dessa sofisticada engenharia social para pensar de maneira comum. A única maneira de você encontrar a liberdade é aprender como pensar diferente, pois a verdade não existe do comum. O pensamento comum é um mundo virtual e uma matriz de idéias artificialmente criadas pelo homem que são desenhadas para transformar você de um homem ou mulher em um obediente robô.

No entanto, existe uma coisa que “Os Programadores” não entendem. Em sua luxúria para se tornarem deuses, seu orgulho os engana em pensarem que eles sabem de tudo e a realidade é que eles na verdade não sabem. Eles não entendem que seu conhecimento é finito e que poderosos muros de fogo (firewalls) têm sido criados em suas próprias consciências que limitam o grau de seu poder. Em outras palavras, eles estão dominados.

Em segundo lugar, cada simples pessoa que procurar pela verdade, irá descobrir que no interior de seu ser existem aplicativos como os aplicativos no seu celular. No entanto, os aplicativos em sua mente e alma devem ser ativados para funcionarem. Só existe um caminho para ativar esses aplicativos, que é pedir para que o “Criador dos Aplicativos” os ative. Isso requer o conhecimento da existência do Criador e o seu sincero desejo de receber essa ativação. Uma vez que isso é feito, os aplicativos se acenderão dentro de você, juntamente com as instruções para download sobre a precisa maneira de acessar a verdade. Você deve seguir as instruções cuidadosamente. Quando fizer isso, estará libertado pela Verdade e sua mente estará livre para pensar diferente. Nada poderá detê-lo. Bom vôo!

Aqui uma matéria sobre como a farsa da “esposa de Jesus” caiu por terra.

Anúncios