LUAS DE SANGUE

As Luas de Sangue essa Semana – 15 de Abril

 

por Woodward

 

Todos os olhos se voltarão aos céus por poucas horas na manhã dessa terça-feira (a Lua de Sangue está agendada para aparecer no céu às 3:07 AM horário leste em 15 de Abril de 2014, mas durará apenas 30 minutos)… Isso são 3 horas depois da meia noite de segunda-feira para ser mais claro. Ela será transmitida ao vivo se estiver coberta por nuvens aqui.

 

Serei privilegiado em ser convidado de bons amigos em Minneapolis, Margie Cole e Desiree Hanson no programa da Margie, Rescue Radio. Clique aqui para ouvir o programa. Estaremos falando sobre os sinais e milagres, as Luas de Sangue, e o significado de Marte e sua atual proximidade da Terra (conhecida como sua Oposição). Marte está em seu maior brilho, ao mesmo tempo que a Lua de Sangue. Estaremos vendo tudo VERMELHO no dia 15 de Abril.

blood-moon-tetrad-1024x768

A Tétrade da Lua de Sangue

 

Acabei de ler o livro de Mark Blitz chamado As Luas de Sangue (Blood Moons). Mark é um cara maravilhoso e tive a sorte de estar com ele algumas vezes e na última vez, que foi bem recente, discutimos vários assuntos bíblicos. Ao ler o livro dele, o que mais me impressionou foi o seu testemunho pessoal, que foi um chamado maravilhoso de Deus chamando-o para um ministério especial nesses últimos dias. Assim como eu, Mark cresceu no meio do país, sendo um menino do Kansas (eu cresci em Oklahoma). Ele possui grandes valores e é claro um grande amigo.

Blood-Moons-Mark-Biltz

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As Luas de Sangue por Mark Blitz

 

O que Mark escreve na maior parte do seu livro (eu sendo bem crítico agora) não é sobre o fenômeno das luas de sangue, mas sobre as maravilhas do idioma hebraico e a importância dos dias de festa. Mark poderia ser criticado por dar mais ênfase sobre o conhecimento das “raízes hebraicas”do que a importância do que a lua de sangue pode simbolizar. Estou ligado nesse assunto porque eu sinto que qualquer um que possa ser “mais hebraico” pode estar mais sintonizado com o cristianismo. Não estou querendo dizer com isso que conhecer melhor a história da religião judaica não é importante. E não estou rejeitando a Torah (a qual Mark diz que é melhor traduzida como “instrução”, ao invés de “lei”, onde ela NÃO é tratada como um meio de salvação, mas um guia para viver a salvação, e eu concordo). E sim, podemos escolher não gostar de alguns aspectos dos dias festivos judaicos. Eles são parte da herança do povo de Yahweh. Mas o que me deixa alarmado é quando alguém sugere que uma forma de prática espiritual é superior a outra quando ambas estão dando glória a Jesus Cristo (ou Yeshua o Messias, como Mark se refere como nosso salvador). Os feriados cristãos e suas tradições se desenvolveram ao longo de dois mil anos e também são criticados, pois eles substituíram feriados pagãos (Dia de Todos os Santos, Natal e Páscoa são feriados religiosos fora de conexo bíblico). Mas o fato deles terem sido SUBSTITUÍDOS por feriados pagãos não é algo pequeno em seu direito. Os “dias de feriado” cristãos significam uma vitória sobre os descrentes e o trabalho do mal. Nesse sentido, eles são, em sua maioria, complementares aos dias festivos judaicos.

 

Por outro lado, Mark faz um grande trabalho ao expor os fatos no número de luas de sangue, o número de quatro luas de sangue em seguida (ao longo de dois anos) e a raridade desse evento. Combine isso com o que ocorre nos feriados judaicos, particularmente na Páscoa judaica e no Sukkot (Festa dos Tabernáculos), realmente é um fenômeno bem raro. Durante a era cristã, as tétrades acontecendo em feriados judaicos chaves só aconteceram uma meia dúzia de vezes e só acontecerão uma vez neste século. E não foram tão relevantes quando aconteceram no segundo e décimo quinto século, embora em 1493 quando aconteceu, foi logo depois que os judeus foram expulsos da Espanha. O ponto chave é que elas aconteceram em duas datas proféticas cruciais durante o século vinte. Só esse fato já chama nosso interesse. Podemos até concluir que até 1948, quaisquer tétrades em feriados judaicos tinham pouco ou nenhum significado profético. Mas durante os últimos 100 anos, com o progresso de Israel crescendo como uma nação restaurada, os sinais no céu deveriam ter (e tem) muito mais significado.

 

Muitos podem criticar as conclusões tiradas sobre as ocorrências particulares das luas de sangue, pois os “sinais nos céus” não estão exatamente alinhados a “desastres” quando estes ocorreram. Para ser mais específico, a tétrade aconteceu em 1949-50, um anos depois de 1948, quando do estabelecimento de Israel como nação e da subsequente guerra para sua independência. Ela aconteceu de novo em 1967, a poucos meses antes da guerra de 1967 na qual Israel conquistou a porção leste de Jerusalém (isto é, o Monte do Templo). Talvez o argumento para a significância das tétrades e a insignificância da data “exata” seja a de que os sinais sejam avisos…eles estão chamando a atenção para o que está acontecendo durante o período em que eles estão acontecendo. Ser preciso sobre os sinais, não é necessariamente ter uma predição exata de quando o evento irá acontecer, mas para enfatizar ou destacar que o que está acontecendo é profeticamente importante. O que está acontecendo então, permanece como um processo contínuo. Lembre-se que as profecias Bíblicas são prognósticos e previsões. Minha posição sobre a Profecia das Luas de Sangue é a de que o que está acontecendo em Israel nos dias de hoje e pelos próximos um ou dois anos, é de MUITO significado profético no cumprimento do plano do Senhor.

 

Mas nós não sabemos o que exatamente irá acontecer. Mas sabemos que, assim como Mark nos mostra, os feriados judaicos serão dias precisos de cumprimento de profecias que já aconteceram, assim como os feriados no outono (primavera no hemisfério norte), são o cumprimento da morte e ressurreição de Jesus Cristo durante a Páscoa (morte do cordeiro de Deus) e o Feriado das Primeiras-Frutas (a ressurreição). Da mesma maneira, a vinda do Espírito Santo em Pentecostes, 50 dias depois, foi o cumprimento no Festival da Colheita dos primeiros molhos de trigo, simbolizando a junção dos crentes onde mora agora o Espírito de Cristo. Deus demonstra Sua soberania e providência ao nos mostrar que as profecias são cumpridas no mesmo dia que simbolizam seus cumprimentos.

 

As profecias da primavera (outono no hemisfério norte) logo serão cumpridas. Jesus Cristo estará chegando EM BREVE. Rosh Hashanah, Yom Kippur e Sukkot (Festa dos Tabernáculos), nos anos que virão, também culminarão com o cumprimento dos seus significados: a ressurreição (talvez o arrebatamento dos vivos e dos mortos), o dia do julgamento por Jesus Cristo. Sua segunda vinda, e a habitação de Deus com a humanidade por mil anos. Será que esses eventos se iniciarão nessa primavera? Na minha opinião, provavelmente não, embora eu acredite que o arrebatamento da igreja possa acontecer a qualquer momento. Mas creio que o significado da Profecia das Luas de Sangue ainda é UM GRANDE ALERTA para todo mundo acordar. O que está acontecendo no Oriente Médio nos dias de hoje com certeza é profeticamente significante. Os dias do homem estão contados. O tempo está correndo. As luas de sangue de 2014 e 2015 são sinais no céu nos lembrando o que os profetas João e Joel escreveram: O Sol escurecerá e a lua virará sangue no grande e terrível Dia do Senhor. (Apocalipse 6:12, Joel 2:31). Muitos eventos cataclísmicos e decisivos estão predestinados a acontecer. As luas de sangue nos dizem que os próximos 18 meses são um sinal de que Cristo está preparando Sua Noiva e dando aos descrentes do mundo uma oportunidade final para reconhecer que Ele é o Rei dos Reis. Assim como Jesus ensinou em muitas ocasiões, “o que digo a vocês eu digo a todos, Vigiai!”

Anúncios