VISÃO MUNDIAL SOBRENATURAL

RECONSTRUINDO A TORRE DE BABEL

 

POR CRIS PUTNAM 

 

FONTE

Supernatural_Worldview

Minha convicção nessa matéria e nas que sairão nos próximos meses (A Visão Mundial Sobrenatural) é a de que os Cristãos nada tem a temer na procura da verdade, mesmo que seja de fontes não convencionais (ou antagonistas). No entanto, muitos membros da minha fé tradicional têm enterrado suas cabeças na terra. Dean Radin descreve um importante ceticismo compartilhado entre Cristãos e céticos naturaistas:

lmanas, só Deus (ou aqueles que ele aponta) são permitios realizarem milagres. Pessoas ordinárias que realizam tais feitos são cnsideradas suspeitas (pelos ateus) sejam sortidas ou heréticas ou não. E no ladocientífico, existe uma idéia mantida (mas incorreta, como veremos) qu assume que esses fenômenos não podem existir, pois eles violam um ou mais princípios científicosNo lado religioso, dentro das tradições judaico-cristãs-muçu

Enquanto existem boas razões para realmente termos
lguma suspeita, meu objetivo é investigar e cobrir as principais evidências do fenômeno sobrenatural e paranormal e a visão mundial promovida pela parapsicologia. Minha preocupação é a de que a maioria dos Cristãos estão tão  ilhados em suas comunidades religiosas para entenderem adequadamente o que está por vir. Mesmo pedindo muito cuidado ao explorar esses tópicos, minha esperança é que esse trabalho servirá como algo que acorde a comunidade apologética cristã. Temos excluído áreas de conhecimento que trabalham a nosso favor, mas também temos sido ameaçados por um ponto cego. O novo paradigma promove um pluralismo radical, posicionando o exclusivismo cristão como algo esquisito de fora.

A Nova Babilônia 

babylontowerQuase todo mundo reconhece que o mundo está no meio de uma transição. Forças poderosas estão trazendo o governo mundial. A tecnologia facilitando a comunicação e o comércio em tal nível que o governo global em breve será uma necessidade. Recentes colapsos econômicos parecem estar sendo dirigidos para um sistema financeiro mundial. Para que a globalização tenha sucesso, a nação soberana deve voltar à era dos dinossauros. Analistas conservadores têm documentado um declínio moral da cultura ocidental e especificamente na América. Tenho notado isso durante minha vida. os ex-juiz da Corte de Apelação dos Estados Unidos, Robert H. Bork, escreveu Slouching twoards Gomorrah: Modern Liberalism and American Decline (Cambaleando em direção a Gomorra: O Liberalismo Moderno e o Declínio da América) em 1996. O título é uma brincadeira com o final do poema de Yeats, “A Segunda Vinda”, onde temos:

E que perturbadora besta, sua hora finalmente está chegando, Cambaleando em direção a Belém para nascer?

Bork sustenta que a perturbadora besta da decadência está nos mandando cambaleantes para nosso novo lar, que não é Belém, mas sim Gomorrah. Ele diz que a cultura ocidental e especificamente nos EUA está em declínio como resultado de um liberalismo moderno e o nascimento da então chamada Nova Esquerda. Bork faz um traçado do suave crescimento do liberalismo moderno desde os anos 60, argumentando que esse legado de radicalismo nos mostra que os preceitos do liberalismo moderno são antiéticos ao pensamento americano tradicional. Ele expõe a incoerente natureza de simultaneamente se exaltar um individualismo “vai-com-as-outras”   ao lado de um igualdade radical. Seus argumentos são persuasivos, mas está faltando algo.

Enquanto ele corretamente se lamenta sobre a crescente violência, mídia saturada de perversão, aborto, divórcio, eutanásia, feminismo, e o declínio da religião como evidência de uma degeneração cultural, ele não leva em conta o assalto espiritual demoníaco por trás disso. O estudioso inglês do Novo Testamento, Dr. Peter Jones, veio à América no início dos anos 60 e depois pegou uma missão de lecionar na França por quase 20 anos. Depois de seu retorno, ele se impressionou em como a América havia mudado durante sua ausência:

Será que o cristão mediano sabe o que está acontecendo em nossa ostensiva sociedade civilizada? A ideologia pagã, as vezes de natureza mais radical e anti-cristã, está lecionando nas universidades e departamentos de religião, seminários teológicos, agências das principais igrejas, redes feministas e encontro de bruxas por todo país. Ela adota o nome de Cristianismo, mas deixará o nosso mundo irreconhecível….Se você duvida do sucesso dessa revolução (anos 60), note a seguinte estatística: em 1994, 71% dos americanos e 40% desses que se chamam “evangélicos”, não acreditam mais na verdade absoluta.

Não estamos nos tornando pagãos pelo fato de sermos politicamente e socialmente liberais, mas somos mais da esquerda, pois estamos nos tornando cada vez mais espiritualmente pagãos. Jones está correto quando ele diz que os anos 60 foram o ponto de virada. No entanto, poucos estudiosos dessa estatura reconhecerão o elemento espiritual sombrio envolvido. Na linha de frente está o Pastor Russ Dizdar, autor do livro The Black Awakening (O Amenhecer Sombrio – que está neste momento sendo lido pelo autor deste blog Efesios612), um livro baseado num padrão oculista descoberto e que nos mostra um Dia do Julgamento bem violento, e ele escreve:

O historiador ocultista James Charles Napier Webb, declarou em seu trabalho, The Occult Establishment: The Dawn of the New Age and the Occult Establishment (O Estabelecimento do Oculto: O Nascimento da Nova Era e o Estabelecimento do Ocultismo), que a segunda maior proliferação de literatura ocultista aconteceu nos anos 60 nos EUA. A primeira foi lançada na Alemanha Nazista. Os anos 60 foram realmente uma reviravolta! Vimos os Beatles, movimentos anti-guerra, a revolução sexual, misticismo oriental, e o estabelecimento em 1966 da moderna “Igreja de Satanás” com o aparecimento do auto-proclamado papa da escuridão, Anton LaVey, A Bíblia Satânica (1969). Esse livro fala de muitas coisas, sexo, destruição e até mesmo rituais de morte. Os anos 60 foram apenas o primeiro passo sombrio dos mais sombrios rituais da mão-esquerda. (Talvez tenha sido Alesteir Crowley ou o “Ritual Babilônico” do cientista de foguete dos EUA, Jack Parsons, que ajudou a abrir portais para o nascimento moderno desses rituais sombrios e a manifestação de forças sombrias?)

A grande preocupação conservadora com a ideologia política é uma ilustração do racionalismo e secularismo que cegaram os conservadores quanto ao decaimento espiritual, um tópico examinado no capítulo 4 em desmitologização. Parece que o radicalismo dos anos 60 foi o ímpeto para o inclusivismo (“toda espiritualidade leva à salvação”) do Vaticano II, Billy Graham, e em todo território para o ressurgimento do universalismo pagão. Por exemplo, Graham disse isso quando foi entrevistado por Robert Schuller no programa de TV Hour of Power: 

Eu não acho que iremos ver uma grande revivificação que irá fazer o mundo todo se voltar para Cristo em qualquer momento. Acho que Tiago respondeu isso, o Apóstolo Tiago no primeiro conselho em Jerusalém, quando disse que o propósito de Deus para essa era era chamar as pessoas para o Seu nome. E é isso que Deus está fazendo hoje, Ele está chamando as pessoas em todo mundo para o Seu nome, mesmo que eles venham do mundo Muçulmano, ou do mundo Budista, ou do mundo Cristão, ou dos descrentes, eles são membros do Corpo de Cristo, pois eles têm sido chamados por Deus. Eles talvez não conheçam o nome de Jesus, mas eles sabem em seus corações que eles precisam de algo que eles não têm, então eles se voltam para a única luz que eles tem, e acho que eles estão salvos, e que eles estarão conosco no céu.

 

 

 

 

 

Supernatural12

Se Graham estiver certo, então um bom Muçulmano merece ser salvo através de suas obras e os missionários têm jogado suas vidas fora por nada. Se esse for realmente o caso, parece não haver nenhuma razão para a morte de Cristo. Apesar de tudo, Jesus dizia que não existia nenhum outro caminho (Mateus 7:13-29; João 14:6; Atos 20:28; Romanos 3:21-26, 5:9; Efésios 1:7, 2:13; Colossences 1:20; Hebreus 9:12, 22). Jesus era um exclusivista, onde o inclusivismo acima nada mais é do que uma descarada teologia anti-cristã vinda da boca de um dos mais famosos evangelistas.

Um novo livro de Kurt Johnson e David Robert Ord, The Coming Interspiritual Age (A Era Inter-espiritual Vindoura), ilustra o novo paganismo cristianizado. Eles argumentam que estamos no meio de uma grande mudança de paradigma mostrando uma nova era interespiritual. Dr. Johnson é um ex-monge da Ordem Anglicana da Sagrada Cruz, agora amplamente conhecido como um biólogo evolucionista, religioso comparativo, e ativista social. O co-autor David Ord é um ex-ministro presbiteriano (EUA) e graduado no Seminário de Teologia de São Francisco. A visão que eles têm sobre o futuro, mostra a erradicação das religiões do mundo em direção a uma espiritualidade global. Eles explicam como o conceito emergiu do misticismo Católico Romano:

A palavra “interespiritualidade” não existia até ser criada em 1999 pelo monge Católico Romano e pioneiro como líder da interfé, o Irmão Wayne Teasdale, num livro intitulado The Mystic Heart: Discovering a Universal Spirituality in the World’s Religions (O Coração Místico: Descobrindo uma Espiritualidade Universal nas Religiões do Mundo). Em 2004, quando o Irmão Teasdale e seus colegas introduziram essa perspectiva no Parlamento das Religiões do Mundo em Barcelona na Espanha, o termo ainda não era conhecido direito. Até hoje se procurarem na internet por “interespiritualidade”ou “interespiritual”, só acharão 100 mil dicas.

É óbvio para muito que a interespiritualidade, uma experiência mais universal das religiões do mundo, enfatiza as experiências compartilhadas do coração e da união das consciências, representa uma parte do movimento mundial em andamento em direção à globalização e multiculturalismo. Isso pode ser visto como uma inevitável reação à globalização. … O Irmão Teasdale previu que a interespiritualidade se tornará a visão espiritual global de nossa era.

Numa marcante similaridade com a Nova Era dos anos 80 e 90, dois ostensivos autores cristãos extrapolaram uma metafísica, na qual tudo no final é a mesma coisa, desde a física quântica até o misticismo monástico. O resultado é o mesmo, pois o panteísmo monástico declaram o “Nirvana”ou “Brahman” encontrado nas religiões orientais, o “Ponto Ômega” do místico jesuíta Pierre Teilhard de Chardin, a revelação extraterrestre para a comunidade ufológica, e a singularidade tecnológica para os transhumanistas. “Tudo é um”, chamado de “oneísmo” por Peter Jones, é a idéia espiritual prevalente de nossa era. Parece bem improvável que essas diversas filosofias venham a se convergir para esse oneísmo por acaso.

Eu afirmo que isso acontecerá de forma planejada e levará à condição sine qua non da história cósmica, o retorno de Jesus Cristo para julgar o mundo, descrito no livro de Apocalipse. Consequentemente, examinaremos como o monismo (oneísmo) está sendo promovido pelaos pesquisadores da experiência-de-quase-morte, a comunidade paranormal, e a parapsicologia. A convergência espiritual global nada mais é do que a metafórica reconstrução da torre de Babel, tijolo por tijolo, na qual as idéias criativas do homem e seus empreendimentos, sejam espirituais ou científicos, querem alcançar a grandeza, ou até mesmo a qualidade de um deus.

Essa religião mundial é simbolizada nas Escrituras como “a grande prostituta que está assentada em muitas águas” (Apocalipse 17:1) e pela “mulher sentada numa besta escarlate que estava cheia de nome blasfemos” (Apocalipse 17:3). Ele apela para todo mundo, pois ele provê uma grande estrada de redenção. Isso reforça a crença popular de que as diversas religiões do mundo são a maneira pela qual Deus se comunica às diferentes culturas nos diferentes momentos da história. Dessa forma, existem muitos caminhos válidos para Deus. Mesmo essa sendo uma teologia politicamente correta, ela é logicamente incoerente, pois essas várias religiões possuem verdades contraditórias em suas afirmações. Apesar dos endossos feitos por teólogos uma vez identificados com o cristianismo, a interespiritualidade chega se soma a Nova Era vestida de vermelho e com chapéu de peixe. A convergência religiosa em andamento coincide com mais e mais pessoas adotando as crenças paranormais. Se a verdadeira igreja crente na Bíblia não pode providenciar as respostas adequadas, as pessoas irão cada vez mais se voltar à parapsicologia e espiritualismo. Temos que saber bem e dominar toda essa terminologia e idéias associadas a essas áreas de investigação.

 

(CONTINUA)

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “VISÃO MUNDIAL SOBRENATURAL

  1. Verifique aqui este site e informe-me se tem algum fundamento.

    http://noticias.gospelmais.com.br/pesquisadores-papiro-evangelho-esposa-jesus-nao-falso-66803.html

    Enviado do Correio do Windows

    De: EFÉSIOS 612
    Enviada: ‎sexta-feira‎, ‎11‎ de ‎abril‎ de ‎2014 ‎03‎:‎49
    Para: celestinateixeira@live.com.pt

    WordPress.com
    vetera30 posted: “RECONSTRUINDO A TORRE DE BABEL POR CRIS PUTNAM FONTE Minha convicção nessa matéria e nas que sairão nos próximos meses (A Visão Mundial Sobrenatural) é a de que os Cristãos nada tem a temer na procura da verdade, mesmo qu”

    1. Afirmar que o papiro é legítimo, sem problemas, mas daí a acreditar que o que está escrito nele é legítimo é ooooutra história. O papiro pode ser antigo, mas a datação de carbono por si só já não é válida há muito tempo. Enfim, sou médico e preciso de nomes…dizer que foi a Columbia, Harvard e MIT é uma coisa, mas onde estão os nomes dos cientistas?
      Nem esquento minha cabeça com isso. Pra mim é como se tivessem achado a revista “CARAS” do passado só isso. Além de que existiam outros homens com nome Jesus na época de Jesus, mas só o nosso Senhor é O Caminho, A Verdade e A Vida.

Os comentários estão desativados.