ATUALIZAÇÕES SOBRE PETRUS ROMANUS

PETRUS SE ENCONTRA COM GOG-MAGOG PARA PLANEJAR O FUTURO, AMBOS BEIJAM MADONNA, RECONHECENDO SEU DISTANCIAMENTO DO “CRISTIANISMO OCIDENTAL”

O Papa Francisco e o Presidente da Rússia Vladmir Putin se encontraram nesta segunda-feira com grandes expectativas de que sua visita possa marcar o início do fim de séculos de conflitos entre o Catolicismo Romano e as igrejas Ortodoxas Orientais. Desde que assumiu o pontificado em Março, Francisco já se encontrou com mais de 12 líderes de estado, mas esse encontro veio num período único: “O que torna (essa visita) diferente dessa vez, é com quem ele se encontra: um papa, Francisco, que, pela primeira vez, não é da Europa”, disse Andrea Tornielli, um especialista em Vaticano e que escreve para o diário italiano “La Stampa”. “E [Francisco], sendo argentino, não está ligado à antiga ideia de um Cristianismo Ocidental, e isso pode estar a favor de Putin.”, disse Tornielli.

 

MAIS PROTESTANTES DÃO UM PASSO A FRENTE PARA AFIRMAR SUA DESEJO EM SEGUIR PETRUS ROMANUS COMO SEU LÍDER ESPIRITUAL “ENCARNADO

Eu sou Protestante, mas sou um fã do Papa Francisco. Um grande fã. Não tenho ilusões de que ele não tenha suas falhas, mas quando ele fala da fé cristã e em particular como ser como Cristo, ele parece conhecer do assunto, provavelmente mais do que qualquer outro líder cristão que conheço. Ele é o tipo de líder que eu gostaria de seguir, um exemplo cristão a ser seguido. Mas deixando a graça da encarnação de lado, o que mais me choca sobre o Papa Francisco é a resposta que ele está recebendo daqueles de fora da fé. E isso não significa apenas os não-Católicos. Eu falo daqueles de tradições religiosas inteiramente diferentes, mas especificamente aqueles que não possuem nenhuma afiliação religiosa.

 

PETRUS ROMANUS: DOIS CHIFRES COMO UM CORDEIRO

Ainda é muito cedo para dizermos se o Papa Francisco está liderando uma “revolta no Vaticano” ou se ele realmente será o Último Papa que levará a Igreja a um período que antecede o retorno de Jesus Cristo. Mas é inegável que ele está melhorando significativamente a maneira como europeus e pessoas por todo o mundo pensam sobre a Mãe Igreja…Ele agora parece estar querendo fazer uma mistura “perfeita” entre secularismo e mistério, apenas o bastante para criar uma misteriosa força moderna a qual as pessoas desejam fazer parte. Assim como o Papa Francisco, a profecia Bíblica diz que, nos tempos finais, a Igreja Católica Romana teria um líder que pareceria ser gentil, sincero e “como um cordeiro”. De várias maneiras, essa descrição se encaixa com o novo Papa como nunca se encaixou antes em outras épocas.

 

O LIVRO “PETRUS ROMANUS” FALA SOBRE O PLANO DO VATICANO PARA CRIAR UMA ORDEM MONETÁRIA GLOBAL SOCIALIZADA

Foi depois de 24 de Outubro de 2011, onde estava escrito num documento: “Rumo à Reforma dos Sistemas Financeiros e Monetários Internacionais no Contexto de uma Autoridade Global Pública”, que era um chamado do Vaticano por uma Autoridade Financeira e Política Mundial. Publicado pelo Conselho Pontífice para Justiça e a Paz, que é liderada pelo Cardeal Peter Turkson, a mídia foi rápida, dentro e fora do cristianismo, para ver o lado sombrio do socialismo nascendo, sem mencionar as implicações proféticas de um papel que chama por uma Autoridade Global sentada dentro das Nações Unidas.

 

PETRUS ROMANUS ATACA O CAPITALISMO DURANTE UM NOVA CHAMADO PARA UMA ORDEM MUNDIAL SOCIALISTA LIDERADA PELO EXEMPLO DO VATICANO

O Papa Francisco chamou por uma renovação da Igreja Católica Romana e atacou o capitalismo selvagem como “uma nova tirania”, clamando para os líderes globais lutarem contra a pobreza e desequilíbrio social em seu primeiro grande trabalho como pontífice. O documento de 84 páginas, conhecido como uma exortação apostólica, conclama para uma plataforma oficial no seu papado, construído em visões que ele prega em seus sermões e alertas desde que se tornou o primeiro pontífice não-europeu em 1300 anos em Março. Nele, Francisco vai além do que foi em outros comentários ao criticar o sistema econômico global, atacando a “idolatria do dinheiro” e perseguindo políticos para que garantam que todos os cidadãos tenham “trabalho, educação e saúde dignos”.

Anúncios