CATÓLICOS CONSERVADORES: FRANCISCO NÃO É CATÓLICO!

O Livro “Petrus Romanus” mais uma vez valida que católicos conservadores rejeitariam o Papa Francisco Romanus como um verdadeiro Católico; Os apoiadores de Pedro Romano e do Vaticano II contra-atacam dizendo: “Aquele que não reconhecer (o Ecumenismo do Vaticano II) não é um Católico!”

 

GRUPO CATÓLICO REBELDE COMEÇA A CRITICAR O NOVO PAPA 

Fonte: Reuters

Um grupo Católico rebelde, centro das controvérsias que acusavam o Papa Benedito, começou a criticar o seu sucessor, o Papa Francisco, devido à sua popularidade desde a eleição no mês passado. 

Numa carta aos afiliados nessa semana, o líder da ultra tradicionalista Sociedade de São Piu X (SSPX) perguntam se o novo pontífice está focado em servir as pessoas como apenas um “homem centrado na filantropia” ou se ele é verdadeiramente um líder religioso.

As críticas agudas do Bispo Bernard Fellay ao Vaticano atraíram a atenção durante o papado de Benedito, pois o ex-líder da Igreja Católica Romana queria reintegrar o então excomungado grupo em sua totalidade na comunidade Romana.

Francisco, o Cardeal Argentino Jorge Bergoglio, incomodou muitos tradicionalistas Católicos por se esquivar da pompa do Vaticano, se apresentando como um simples servo dos pobres e mostrando pouco interesse em retornar às tradições de séculos atrás.

Em sua carta, Fellay alerta Francisco a “não permitir que almas se afastem por não aprenderem mais a doutrina falada”, descrevendo assim o significado da posição que os ultra tradicionalistas da SSPX mantém.

“De que adianta se devotar a si mesmo servindo as pessoas se assim você esconde delas o que é essencial?” Pergunta Fellay, cujo grupo possui 500 padres e um milhão de seguidores no mundo.

Ajudar os pobres sempre tem sido uma preocupação da Igreja ele disse, “mas quando isso se torna meramente uma filantropia egocêntrica, então a Igreja não estará mais propagando sua missão.”

Fellay, que sempre esperou a reintegração de seu grupo por Benedito de maneira incondicional, têm mantido afastados seus comentários sobre seu sucessor até agora.

Logo após sua eleição, o líder do SSPX da América do Sul, o Reverendo Christian Bouchacourt, denunciou o estilo simplista de Francisco como humilhante e indigno da Igreja.

“NÃO É UM CATÓLICO”

Enquanto Benedito criticava algumas reformas do Segundo Conselho Vaticano de 1962-1965, Francisco o elogiava na terça-feira dizendo que “fora um belo trabalho do Espírito Santo” que ficou para ser completado, embora alguns quisessem voltar no tempo.

A afeição de Benedito pelo SSPX, parte de seu plano maior para trazer de volta muitas tradições Católicas antigas deixadas de lado pelo Vaticano II (Ecumenismo), acionaram muitas controvérsias durante seu papado de oito anos.

Sua decisão de 2007 em permitir um amplo uso do velho Latim encontrou uma reação diferente entre grupos Católicos e Judeus, dizendo que ele reviveu orações antigas em Latim, as quais eles consideraram antissemitas.

Dois anos depois, Benedito iniciou uma tempestade de críticas de Católicos, Judeus e políticos Alemães quando ele excomungou quatro bispos da SSPX, incluindo o notório defensor contra o holocausto o Bispo Richard Williamson.

Ao excomungar os quatro bispos, ele depois pôde adicioná-los como membros participantes dos 1,2 bilhões de membros da Igreja, mas eles e o SSPX já não tinham participação oficial dentro da mesma.

Em 2010, o Vaticano lançou discussões teológicas com os rebeldes a fim de chegarem a um acordo que tornaria a SSPX uma “preleção pessoal” ou instituição autônoma na Igreja.

Eles terminaram num entrave no ano passado e Benedito deixou claro que ele não daria andamento às reformas no Vaticano II (Ecumenismo), pois estaria aberto a diálogo com outras crenças, especialmente o Judaísmo.

O Arcebispo Gerhard Mueller, o alto oficial doutrinal em Roma, disse no noticiário Católico Alemão, o KNA, no mês passado, que todos os padres aceitaram as reformas do Conselho como válidas.

“Aqueles que não a reconhecerem (Ecumenismo), não são Católicos”, declarou ele.

Anúncios