OFICIALIZANDO OS HÍBRIDOS: HOJE COMO NOS DIAS DE NOÉ

ESFORÇOS PARA RESSUSCITAR ESPÉCIES EXTINTAS INDICAM A NOVA ERA DOS SENTINELAS E A CIÊNCIA DOS “HÍBRIDOS”

 

http://news.yahoo.com/efforts-resuscitate-extinct-species-may-spawn-era-hybrid-160100379.html

 

Bem vindos à nova era dos híbridos. As espécies têm sido sempre promíscuas e aproveitaram limites tênues, mas biólogos sintéticos e outros cientistas parecem querer destruir esses limites de uma vez por todas. “A pureza não é encontrada nas espécies”, afirma Kent Redford, um biólogo especialista em preservação e chefe oficial da Wildlife Conservation Society no evento DeExtinction. “Nós mesmos não somos puros”, possuindo traços de mistura genética com Neandertais, Denisovanos e talvez outros hominídeos extintos. Então o que entendemos como espécies? No dicionário, uma espécie é “uma classe de indivíduos que possuem atributos comuns ou são designados por um nome comum.” Mas os biólogos entendem as espécies mais precisamente como um grupo de organismos que podem se entrecruzar e produzir descendentes férteis. Quando um novo animal nasce, ele possui uma mistura de ambos os pais genéticos. Então o que é um animal que nasceu de pais de espécies diferentes? O termo “híbrido” foi primeiramente usado para descrever a descendência entre uma porca doméstica e um javali selvagem. Ou, como Redford explica, “algo que os humanos desejavam”. Mas agora os híbridos enfrentam um problema linguístico, sejam peixes ou galinhas – quase todos organismos modificados geneticamente carregam esse mal que, é claro, todas as espécies comerciais agora têm que ter queiram ou não.

A GRÃ-BRETANHA APROVA A CRIAÇÃO DOS PRIMEIROS HUMANOS GENETICAMENTE MODIFICADOS

 

http://www.lifesitenews.com/news/uk-govt-given-go-ahead-for-three-parent-genetically-altered-embryos

 

A técnica de se implantar o DNA de um doador de uma terceira pessoa no embrião in vitro foi aprovada pela British Human Fertilisation and Embryology Authority (HFEA). A técnica é um tipo de alteração na “linha genética” que envolve a modificação do DNA da mitocôndria de uma pessoa (MDNA) para criar mudanças genéticas que serão levadas depois através de gerações. A recomendação que permite o uso dessa técnica veio depois de uma consulta pública a pedido do governo na qual a HFEA diz ter tido “amplo suporte”. A reportagem disse que os potenciais benefícios excedem os riscos e que não existem nenhuma evidência de que o procedimento seja arriscado. O HFEA disse ainda que ele só poderá ser usado para evitar “doenças sérias” e que as clínicas que oferecerem essa técnica deverão ser licenciadas. Também é recomendado que as crianças criadas usando essa alteração genética deverão ser monitoradas.

CUIDADO HUMANOS: A SKYNET ESTÁ PERTO DE NASCER

 

http://www.houstonianonline.com/news/darpa-to-begin-4-year-project-on-improving-artificial-intelligence-1.2820027

 

O Pentágono está concluindo um projeto de 4 anos para “turbinar” a Inteligência Artificial de sistemas construindo máquinas que podem ensinar a si mesmas e se tornar mais espertas com o passar do tempo, enquanto se tornam mais fáceis de serem construídas por pessoas comuns. O Pentágono está usando sua divisão de pesquisa, a Defense Advanced Research Projects Agency, para realizar esse projeto. O DARPA está convidando cientistas para uma conferência na Virgínia para arrasar no dia 10 de Abril. O aprendizado das máquinas pode ser usado para se construir sistemas melhores de inteligência, vigilância e reconhecimento; uma necessidade central para os militares. Também poderá ser usado para melhorar o reconhecimento de sistemas de voz, carros que andam sozinhos e manter o controle contra spams de internet em sites de procura e caixas de email.

E PARA FECHAR COM “CHAVE DE OURO”, UM DE NOSSOS LEITORES ME MANDOU ESTE LINK.

É, chegou a hora do Brasil se “interessar” pelos OVNIs.

http://noticias.terra.com.br/ciencia/documento-do-fbi-relata-descoberta-de-discos-voadores-em-1950,b54bd3af5e7bd310VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html?ECID=BR_RedeSociais_Facebook_0_Noticia

 

Anúncios