EXOVATICANA – PARTE 13

EXOVATICANA – PARTE 13

Você nem imagina o que está por vir…

NOTA: DEVIDO A RESIGNAÇÃO DO PAPA BENEDITO (COMO OS AUTORES PREVIRAM), OS EVENTOS ESTÃO ACONTECENDO DE FORMA ACELERADA EM TODO O MUNDO. FOMOS FORÇADOS A PULAR PARA A PARTE 13 DESSA SÉRIE PARA QUE VOCÊS PUDESSEM FICAR ATUALIZADOS SOBRE O ÁDUO TRABALHO QUE TEMOS FEITO EM EXOVATICANA PARA QUE ELE FIQUE PRONTO O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL EM MEADOS DE MARÇO – EXATAMENTE NO MOMENTO EM QUE O CONCLAVE SE REUNIRÁ PARA ELEGER PETRUS ROMANUS – O ÚLTIMO PAPA.

Desde o início dessa árdua investigação, sabíamos que estávamos frente-a-frente com uma tarefa bem complicada. Para vencermos esse labirinto monumental chamado religião, a Igreja Católica Romana é formada por vário segredos subterrâneos divididos em várias camadas e mais camadas de documentos secretos os quais foram procurados por milhares de autores antes de nós.

O Vaticano é impenetrável, e fomos alertados sobre isso, pois são os criadores do termo “ultra-secreto”. É a burocracia corrente mais antiga do mundo, é um amálgama de segredos, cofres e tradições esotéricas que datam desde as Eras da Escuridão. Cercado de complexidades e guardado por uma procissão de papas, cardinais e padres em vários níveis, são obcecados em manter “os segredos”. Quando um representante da Igreja fala sobre algum assunto para o mundo exterior, ele sempre toma cuidado em deixar o assunto dúbio a fim de manter os pesquisadores rodando em círculos e na direção errada. Mas mesmo assim, ouvimos muitas coisas consistentes dos astrônomos jesuítas para nossa perplexidade, por alguma razão, Roma esteve intencionalmente movendo o mundo religioso para a aceitação de uma revelação definitiva, um período no tempo em que uma descoberta momentânea requeresse comentários públicos específicos e o desenvolvimento de argumentos teológicos sobre inteligência extraterrestre na qual eles acreditam que surpreenderá a religião chamada Cristandade.

Com isso em mãos, estaremos mostrando:

  1. Testemunhos pessoais diretos de autoridades de alto escalão que concordam com o que foi dito acima;
  2. Documentos e novos papéis de estudo utilizados por acadêmicos do Vaticano que substanciam nossas conclusões;
  3. A conclusão do que é chamado nos tribunais de “a presunção de um fato”.

Quando lerem Exovaticana, vocês verão a quantidade desses documentos e o tanto de evidências documentadas da parte dos astrônomos de Roma e da teologia emergente no Vaticano que são coniventes e conclusivas além de quaisquer dúvidas de que o Vaticano têm intencionalmente se posicionado como autoridade religiosa e benfeitora eclesiástica sobre a Descoberta Oficial: a iminente e admissão pública autorizada pelos governos do mundo sobre inteligência extraterrestre avançada.

Por que o Vaticano têm desenhado tudo isso de maneira tão cuidadosa e em curso deliberado de acontecimento nos últimos anos? Isso é um mistério, mas implica no conhecimento de fatos, da parte deles, que ainda estão sendo escondidos da maior parte do mundo, pois podem ter implicações históricas. Isso também nos mostra como Roma pode ter, de maneira proposital ou não, se tornado o agente principal do grande engano do fim dos tempos no que se diz respeito à “salvação de céus”. Isso acontece pois, historicamente, existe um claro padrão onde o psicológico do homem necessita de um salvador nos momentos de crises na história – como o que vivemos hoje – que é quando as pessoas procuram nos céus por uma intervenção divina. Ted Peters, professor de teologia sistemática do Pacific Lutheran Theological Seminary escreveu: “Com as constantes ameaças de destruição tremonucleares da era pós Segunda Guerra Mundial, deixaram nosso planeta num estado de insegurança e ansiedade, e não é de surpreender que muitos têm começado a procura por um messias para nos salvar. A santidade do céu e a necessidade de uma salvação convergem e se unem quando os brilhantes e nítidos OVNIs aparecem no horizonte. Não seriam eles nossos salvadores celestiais?” O Irmão Jesuíta Guy Consolmagno também concorda com isso, pois ele nos assegura que se salvadores ETs altamente avançados de espaço sideral pousarem na Terra em breve, não significará algo errado para os Católicos, mas sim que: “Estaremos encontrando toda a verdade de uma maneira que nunca poderíamos ter imaginado”.

Na verdade, o conselho de Consolmagno para a fé dos religiosos estará levando a humanidade a uma gigante preparação, assim como muitas religiões têm pelo menos um mito apocalíptico descrevendo o fim do mundo acompanhado da chegada de um redentor que aparecerá nos céus no último minuto para resgatar os escolhidos de uma aniquilação ou ira. Maias, Assírios, Egípcios e Gregos possuem crenças similares, enquanto os índios Hopi previram tempos de grande tribulação quando eles seriam preservados pelo “poder” de uma estrela azul, distante e invisível, que repentinamente faria sua aparição nos céus. Hoje em dia, até mesmo facções da Nova Era esperam por um salvador tecnológico a chegar na atmosfera no final dos tempos para salvar a humanidade. Embora Jesus, Ele mesmo, tem sido profetizado que aparecerá nos céus durante uma era de grande tribulação na terra (1 Tessalonicences 4:16-18), é predominante entre estudiosos da profecia de que ambos, uma aparição celestial e a subsequente salvação dos crentes do caos, seria precedida pela materialização de um falso Cristo, ou “homem do pecado”. Onde os Hopi vêem uma estrela azul e os astrônomos do Vaticano vêem seus “irmãos espaciais” em rota para nos guiar para a luz, os Cristãos evangélicos entendem que o Anticristo irá assumir um papel de um messias fabricado para o fim dos tempos, o qual tentará imitar o retorno de Cristo com uma falsa segunda vinda que também acontecerá com o aparecimento de “sinias e prodígios da mentira” (2 Tessalonicences 2:8-9). Esses “prodígios” da mentira poderiam ser:

  1. A descoberta de estruturas artificiais em outro planeta.
  2. O acontecimento de um “contato” ou
  3. Talvez até mesmo algo mais dramático, como uma armada de discos voadores pilotados por criaturas que parecem ser humanóides avançados, mas que na verdade seriam um supernaturalismo maligno numa jornada para enganar e destruir a raça humana?

Até mesmo ufologistas seculares suspeitam de atividade demoníaca na interação entre humanos e “alienígenas”. Whitley Streiber, autor de Communion e outros livros sobre o assunto, uma vez escreveu: “Existem coisas piores do que a morte, suspeito eu. E estava começando a ter uma impressão diferente disso quando isso me chamou a atenção. De longe a palavra demônio tem sido usada ou falada entre cientistas e doutores que trabalham comigo. E por que deveria? Estamos além dessas coisas. Somos um gripo de ateístas e agnósticos, muito sofisticados para nos preocuparmos com tais idéias arcaicas como anjos e demônios”.

Salvadores Alienigenas, Planos Demoníacos, Códigos Secretos

Para entendermos o que está levando os estudiosos do Vaticano a tão estranho território astro-teológico, um sutil jogo de gato e rato tem acontecido por trás das cenas nos últimos meses entre os autores de Exovaticana e os teólogos da igreja para se determinar a necessidade das autoridades de Roma a repentinamente precisarem de um dogma de alienígenas amigos. Uma hora as respostas vinham de formas codificadas e noutra hora de maneira bem direta. Por exemplo: o astrônomo jesuíta Guy Consolmagno mostrou a Tom um livro peculiar publicado em 1958 chamado A Case of Conscience, escrito por James Blish. O livro conta a história de um padre Jesuíta chamado Padre Ruiz-Sanchez e um grupo de cientistas que viajam até um planeta novo descoberto chamado “Lithia” para estudar os Lithianos que ali vivem. Os cientistas não sabem, mas o Vaticano havia secretamente pedido ao padre católico para investigar se os alienígenas tinham almas que podiam ser salvas. Eles acharam os litianos como sendo criaturas inteligentes, cuja moralidade se encaixava perfeitamente à Cristianidade, mas que eram completamente sem devoção a nenhum conceito de religião ou Deus. Esse dilema crescia, e logo o padre foi convidado a visitar uma família litiana. Ele escreve:

“Aqui terei minha primeira chance, depois de muito tempo, de ver alguma coisa da vida privada de Litia, e através disso, talvez obter alguma resposta da vida moral, as regras com as quais Deus deixou os litianos, o mais antigo drama do bem e do mal, no passado e nos tempos vindouros. Até que eu os conhecesse, os litianos em seu Éden pareciam ser sempre bons: totalmente racionais e máquinas orgânicas pensantes, ULTIMACs com caudas e sem almas.”

PETRUS, PROJECT, & VATICAN--Case of ConscienceEstaremos dando o livro A Case of Conscience num DVD junto com quem comprar Exovaticana e por isso não contaremos o final – que inclui os jesuítas (descritos como “o córtex cerebral da Igreja”) lidando com a complexidade moral, teológica e organizacional ao redor da proclamação do papa e a semente de Satanás – para aqueles que desejarem ler o livro. No entanto, é importante notar que o padre da ficção, Ruiz-Sanchez, alerta o Vaticano em classificar Lithia como X-1 – um planeta a ser mantido em quarentena da Terra e dos humanos, devido ao seu potencial por um grande engano.

“O que temos aqui em Lithia é bem claro. Temos aqui um planeta e pessoas preparados pelo Inimigo Final. É uma armadilha gigante preparada para todos nós – para todos os homens na Terra e fora dela. Nada podemos fazer a não ser rejeitá-la, nada mais a dizer sobre isso, Retro me, Sathanas. Se nos aliarmos a isso de qualquer maneira, estaremos perdidos.”

Quando Ruiz-Sanches usa a frase, “Retro-me, Sathanas”, ele está anunciando a fórmula Católica medieval para o exorcismo, “Vade retro Sathanas”. Um claro reconhecimento de que os alienígenas em Lithia são de um plano satânico a ser evitado a qualquer custo, uma conspiração astro-teológica projetada para ludibriar a humanidade. Ele eventualmente convence o papa (Papa Madrian na história) do estratagema satânico, mas, ironicamente, ele não é capaz de convencer todos os teólogos da Igreja. Será que o autor de A Case of Conscience previu como tamanho engano poderia eventualmente ser abraçado pelo Vaticano como sendo o resultado de alguns estudiosos e astrônomos de Roma? Quando o escritor de ficção científica, Jo Walton, perguntou ao Irmão Jesuíta Guy Consolmagno (a quem ele também entrevistou em Roma com essa pergunta e muitas outras mais) o que ele achava dessas questões levantadas por Blish em seu livro, Consolmagno admitiu que os jesuítas são:

  1. Os advogados mais fortes para realização de uma “inculturação” (permitindo as culturas alienígenas a manter seus paganismos enquanto modificam as expressões do pensamento Cristão com essas crenças;
  2. Aceitar as “culturas alienígenas” pelo que elas são e;
  3. Desejosos em adaptar as “práticas religiosas” alienígenas num formato e língua que possam ser aceitos.

Então, se o Irmão Consolmagno estivesse em Lithia, Walton concluiu, já estaríamos em contato com alienígenas e “achando muitas mais coisas que poderíamos sobre eles.”

De tudo o que vimos, Walton talvez não tivesse precisado esperar muito por um contato, que levanta um aspecto oculto de A Case of Conscience envolvendo um jogo de palavras com o termo “Lithia”. Enquanto Blish faz uma óbvia conexão ao nome do planeta e seus habitantes devido a abundante quantidade de ligas do elemento Lítio no mundo alienígena (ligas que podiam ser extraídas e exploradas para serem usadas como armas nucleares), nota-se a ausência da deusa I-Lithia ou “Ilithia” na obra. Podemos ver aqui possivelmente um código secreto no livro relacionado especificamente com as deduções do Padre Ruiz-Sanchez e a

“semente de Satanás” sendo debatida pela Igreja quando de volta à Terra. Se a similaridade entre Lithia e a deusa Ilithia é só uma coincidência, ela é extraordinária, pois foram as obras dessa deusa na antiguidade que protegiam toda “semente da serpente” para que fosse gerada e nascesse o “filho da serpente” e o futuro “salvador-serpente”. O papel da deus Ilithia é tão importante nos dias de hoje para que se preserve essa semente da serpente para a vinda do salvador-serpente, que memoriais têm sido erigidos a ela por cultos desde a Grécia (incluindo Atenas, Megara, Korinthos, Argos, Micena, Esparta, etc.) nos quais temos esculturas de enfermeiras imortais vigiando a crianças divinas das quais uma linhagem sanguínea sobreviveria. Por exemplo: na terra de Olímpia, uma escultura dedicada a Ilithia (chamada de Eileithyia pelos Gregos) foi estudada pelo viajante e geógrafo do segundo Século, Pausanias, onde uma pequena câmara (cella) sagrada ao salvador-serpente guardava uma sacerdotisa virgem que “cuidava de uma serpente que era alimentada com pães de mel e água”. A escultura é a mesma da estátua de Maria com um bebê no colo que, “num momento crucial, quando os Elianos fossem ameaçados pelas forças de Arcadia”, seria posta no chão entre as forças inimigas e se transformaria numa serpente terrível, “levando os Arcadianos pelos ares, antes de desaparecerem nas montanhas”. A mensagem é: a criança messiânica nos braços de Maria é o secreto salvador-serpente.

É interessante também que o mito de Ilithia também está conectado à história antiga com o nascimento de Apollo, cuja vinda como “a semente prometida”, traria a profecia novus ordo seclorum do Grande Selo dos EUA (extensivamente documentada em Apollyon Rising). Esse “messias” que retorna para governar a Terra nos últimos dias também é descrito (pelo mesmo nome) no livro de 2 Tessalonicences como o Anticristo que vem da geração ou encarnação da antiga semente (ou espírito) de Apollo. O alerta em 2 Tessalonicences 2:3 escreve: “Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição [Apoleia; Apollyon, Apollo],”. Em Apocalipse 17:8 também temos uma passagem que diretamente está ligada à vinda do Anticristo pela semente de Apollo, revelando que a Besta subirá do abismo e entrará nele: “A besta que viste era e já não é; todavia está para subir do abismo, e vai-se para a perdição [Apoleia, Apollo]; e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir.

[NOTA DO EDITOR: LEIMA MAIS SOBRE A CONEXÃO ENTRE O VATICANO, WASHINGTON DC E A CHEGADA DA SEMENTE DA SERPENTE NUM TRECHO EXTRAÍDO DO LIVRO “PETRUS ROMANUS” HERE.]

Os versículos acima elucidam um importante problema central escatológico pertinente em toda a história da Bíblia da real batalha dos tempos antigos e futuros entre a “semente” da mulher (Jesus) e a da serpente. Gênesis 3:15 diz: “Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência [semente, zera, “crianças”] e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. Além da pré-pregação do Evangelho de Cristo nesse versículo (conhecido na teologia como protoevangelium),  outra importante doutrina aparece aqui – de que Satanás tem uma “semente” e está em inimizade (hostilidade, ódio, antagonismo) com Cristo.

Acreditamos que um exemplo da hostilidade da semente de Satanás pode ser encontrada em Gênesis 6, onde anjos caídos se misturaram com humanos e produziram os Nephilim. Mais importante ainda, em Exovaticana nós discutiremos como os líderes da Igreja, incluindo os Católicos Romanos da Idade Média até agora, acreditavam que o Anticristo seria trazido dessa semente demoníaca. Santo Agostinho escreveu sobre isso em Cidade de Deus, e em De Daemonialitate, et Incubis, et Sucubis, Padre Ludovicus Maria Sinistrari de Ameno (1622-1701) dizia como a chegada do Anticristo aconteceria pela hibridização de demônios com humanos. “Para teólogos e filósofos”, ele escreveu: “é um fato, a existência da cópula entre humanos e demônios…O Anticristo deve nascer”. Dessa forma, como Jesus Cristo foi a “semente da mulher”, o “Homem do Pecado” será a “semente da serpente”. E se a semente da serpente representa a segunda vinda de Apollo como é profetizado pelo Apóstolo Paulo, aquele não será somente o exato oposto de Jesus (Filho de Deus) e o promotor do retorno dos Nephilim, mas um falso salvador-serpente o qual afirmará ser a segunda vinda da criança no colo de Maria.

Anúncios

Um comentário sobre “EXOVATICANA – PARTE 13

  1. É muito sério tudo isso quando a gente lê: Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. Gênesis 6:2

    Daí surgiram os gigantes os nefilins. Aqui hou uma intervenção deles na vida dos seres humanos.

    Agora, é muito sério porque tudo indica haver um processo de interação entre eles, os anjos caídos e os seres humanos.

    O interessante é haver a hibridização, depois do SENHOR JESUS ter vindo e ter dito; “Está consumado.”

    Estou divagando, é claro que existe uma substância corpórea e que pode ser adicionada a do ser humano que é feita do pó da terra: “em se plantando, tudo se dá”. Que ironia.

Os comentários estão desativados.